Geral | Saúde

Falta de vitamina D causa doença cardíaca? Entenda a polêmica da vitamina D

Altas doses do nutriente costumam ser prescritas, mesmo sem nenhuma pesquisa comprovando a eficácia.
Estadão Conteúdo19/07/2018 às 14h46
Falta de vitamina D causa doença cardíaca? Entenda a polêmica da vitamina D

A vitamina D é um hormônio essencial para o bom funcionamento do corpo e muito importante para o metabolismo ósseo. Cerca de 90% da produção e absorção do hormônio no corpo humano é feito através dos raios ultravioleta tipo B emitidos pelo sol, mas também é possível absorvê-lo (em baixa quantidade) pela ingestão de alguns alimentos, como, laranja, peixes e cogumelos.

Apesar de o Brasil ser um país tropical e com grande incidência de sol, pesquisas mostram que aproximadamente 30% da população possui deficiência de vitamina D. Devido a esse número elevado, a vitamina passou a ser associada a diversos mitos relacionados à prevenção de sérios problemas de saúde, como doenças cardiovasculares, diabetes e câncer.

De acordo com o Doutor Sérgio Vencio, endocrinologista que integra o corpo clínico do Laboratório Exame, os estudos atuais mostram que o baixo nível da vitamina no corpo não está relacionado a essas patologias. "A medida que os estudos são publicados, as evidências científicas comprovam que não há associação importante com tais doenças (cardiovasculares, diabetes e câncer), seja na causa ou na prevenção", explica.

O especialista relata que altas doses do nutriente costumam ser prescritas como prevenção para diversos males, mesmo sem nenhuma pesquisa comprovando a eficácia. A Sociedade Brasileira de Patologia Clínica (SBPC) recomenda que, o teste de dosagem de vitamina D, assim como a reposição do nutriente não deve ser solicitado para qualquer paciente.

"Pessoas saudáveis abaixo dos 60 anos não têm recomendação para fazer a dosagem. Em relação ao tratamento, ela é recomendada apenas para pessoas que apresentem deficiência comprovada", informa o especialista.

Vitamina D e os problemas ósseos

O médico enfatiza, ainda, que a vitamina D é componente essencial para o metabolismo ósseo pois é responsável por fixar o cálcio. A deficiência do hormônio pode levar a perda de massa óssea, que acarreta na osteoporose. "Isso ocorre porque o hormônio é essencial para a absorção do cálcio", pontua o médico. As crianças com deficiência de vitamina D, por exemplo, podem desenvolver raquitismo, distúrbio ósseo que amolece e enfraquece os ossos.Para manter um nível saudável de vitamina D no corpo o recomendado é pegar sol, sempre antes das 10h da manhã, sem cremes de proteção solar pelo menos 3 vezes por semana.

Nível de Vitamina D recomendado: Pessoas saudáveis abaixo dos 60 anos - 20 ng/mL (nanogramas por mililitro)Idosos - Entre 30 e 60 ng/mL Pessoas com doenças crônicas - Entre 30 e 60 ng/mLGrávidas e lactantes - Entre 30 e 60 ng/mL *Fonte: SBPCSobre o ExameNascido há mais de 40 anos, o Exame possui 60 unidades de atendimento em todo o Distrito Federal e entorno.

Dotado de um corpo clínico altamente capacitado, o Laboratório é pioneiro no segmento de exames de análises clínicas e diagnóstico por imagem. O Exame disponibiliza mais de três mil tipos de procedimentos, incluindo anatomia patológica e todos com qualidade comprovada pelo Programa de Acreditação de Laboratórios Clínicos (PALC) a Proficiência em Ensaios Laboratoriais (PELM). Com ampla rede de convênios, o Exame também oferece a Tabela Popular, que traz condições especiais de pagamento para pessoas sem plano de saúde. Para mais informações acesse o site ou entre em contato com o Atendimento ao Cliente no (61) 4004-3883.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte