Esporte | Copa do Mundo-2018

Com Neymar, Brasil quer buscar a primeira primeira vitória na Copa

Depois de apenas empatar na 1ª rodada diante da Suíça, por 1 a 1, Tite e os jogadores tentam controlar os nervos para evitar um novo tropeço
Folhapress21/06/2018 às 14h52
Com Neymar, Brasil quer buscar a primeira primeira vitória na CopaNeymar em treino no Estádio de São Petersburgo (Lucas Figueiredo/CBF)

SÃO PETERSBURGO E SOCHI - Com Neymar em campo, a seleção busca o equilíbrio perdido na estreia para conseguir a primeira vitória na Copa e afastar um princípio de crise. Reclamando de dores no tornozelo direito desde domingo (17), o jogador do Paris Saint-Germain está confirmado para o confronto com a Costa Rica, às 9h (de Brasília) desta sexta (22), em São Petersburgo.

Depois de apenas empatar na primeira rodada diante da Suíça, por 1 a 1, Tite e os jogadores tentam controlar o nervos para evitar um novo tropeço, o que poderia deixar a classificação ameaçada. Brasil e Suíça somam um ponto, enquanto a Sérvia está na liderança, com três. A Costa Rica ainda não pontuou.
A busca pelo equilíbrio é agora a prioridade do time.

"Essa seleção tem condição de produzir mais e de forma equilibrada. Tivemos algumas partes que oscilaram. A ansiedade bateu forte. Apressamos demais o jogo. Quando apressa demais, o último movimento [finalização] fica impreciso. Foram 20 chutes, mas muitos para fora. Poderíamos ter feito o goleiro trabalhar mais", disse Tite, sobre o desempenho do primeiro jogo. Um novo tropeço fará o Brasil igualar a pior sequência sem vitórias em Copas desde 1978, quando o time perdeu as últimas duas em 74 e empatou duas no início do Mundial seguinte, na Argentina.

Agora, a seleção coleciona duas derrotas no final da Copa de 2014 -o humilhante 7 a 1 para a Alemanha e a derrota por 3 a 0 para a Holanda- e um empate obtido em Rostov. O próprio treinador admitiu que estava ansioso na estreia. "Aquele afã da estreia do Mundial passou. Eu também estava na expectativa .Vamos ter uma tranquilidade maior e faremos alguns ajustes de posicionamento", disse Tite, que vai tentar a sua primeira vitória em Copas. Desde que assumiu o time nacional, em 2016, a seleção soma 17 vitórias, quatro empates e somente uma derrota.

Tite contará com Neymar, que deixou o campo reclamando de dores no tornozelo direito após o empate com os suíços. Ele ainda ficou de fora de dois treinos nesta semana. O técnico garantiu que o camisa 10 não entrará em campo "no sacrifício". Criticado pelos torcedores por individualismo, ele continuará com liberdade no ataque.

"Do Neymar, não vou tirar a característica do transgressor no último terço [do campo]. Quando estiver lá, vai dentro, finta, são as características do futebol brasileiro", disse o treinador, que não fará nenhuma mudança na equipe.

Para chegar ao caminho das vitórias, os jogadores sabem que terão que rodar a bola para superar a forte marcação da Costa Rica. O adversário, que joga com uma linha de cinco defensores e outros quatro atletas foram a segunda linha, tem o mesmo estilo de atuar da Áustria, último adversário de preparação para a Copa.
Na oportunidade, a equipe encontrou dificuldade na etapa inicial, mas deslanchou no segundo tempo e venceu com sobras, por 3 a 0.
Já contra a Suíça, rival da estreia na Copa, que também tem a marcação o seu ponto forte, os jogadores brasileiros erraram demais as finalizações e forçaram em demasia o jogo pelo lado esquerdo, o que deixou a seleção capenga.

O Brasil insistiu nas jogadas pelo lado esquerdo, setor em que atuam Coutinho, Marcelo e Neymar. Quando foi ao ataque, alternou o lado da ação em apenas 14% das vezes (em geral saiu da esquerda e foi para a direita).
Um dos motivos para essa pendência para o lado esquerdo pode ser em virtude da formação do quarteto ofensivo, que jogou pouco tempo junto e possui jogadores com características de atuarem desse lado do campo.

Dos quatro jogadores que formam o quarteto, apenas Willian fica do lado direito. Gabriel Jesus joga mais centralizado, enquanto Neymar atua do lado esquerdo, e Coutinho faz a faixa central do campo com movimentos para a esquerda. Ele, inclusive, que volta para ajudar Marcelo e dar mais liberdade para Neymar.
O quarteto foi utilizado apenas duas vezes desde o início do jogo: diante da Áustria e contra a Suíça. Ele ainda jogou junto durante o segundo tempo das partidas contra Equador (25 minutos) e Colômbia (16 minutos), pelas eliminatórias, e diante da Croácia (15 minutos) em amistoso.

Nas eliminatórias, o Brasil tinha uma formação padrão com Neymar pela esquerda e Coutinho pela direita. Renato Augusto, que é um jogador mais cadenciado, jogava do lado esquerdo com Marcelo e Neymar. Com isso, Willian amargava o banco de reservas.

Pela direita, tinha Paulinho, Coutinho e Daniel Alves, não foi convocado por lesão. Escolhido como substituto, Danilo possui a jogada mais pelo fundo, enquanto Daniel também entrava pelo meio. Em São Petersburgo, a seleção deverá contar com o apoio da maioria dos torcedores no estádio, assim como aconteceu em Rostov.

Desde quarta (21), quando desembarcou na cidade russa, a delegação brasileira é recebida com festa.
"Tem 95 minutos para fazer o jogo decisivo, ir bem, vencer e ter a possibilidade de seguir na competição. Teremos que estar muito focados. Tem que pegar esse carinho do torcedor junto com a lucidez", disse Tite.

JOGOS DO BRASIL​
22/06 - Sexta-feira, às 9h
Copa do Mundo
Brasil x Costa Rica - São Petersburgo, Rússia
Na TV: Globo, SporTV e Fox Sports​

27/06 - Quarta-feira, às 15h
Copa do Mundo
Sérvia x Brasil - Moscou, Rússia
Na TV: Globo, SporTV e Fox Sports

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte