Política | Eleições 2018

PT do MA deverá se unificar contra candidatura de Eliziane Gama ao Senado

Direção nacional já se posicionou contra a aliança do PT em chapa majoritária que tenha a deputada Eliziane Gama; petistas maranhenses pressionam Dino por vaga na chapa
Carla Lima/Subeditora de Política13/06/2018 às 16h31
PT do MA deverá se unificar contra candidatura de Eliziane Gama ao SenadoMárcio Jardim é um dos que mais pressiona Flávio Dino por espaço na chapa para o PT, que Augusto Lobato prometeu não causar problemas para o governador (Arquivo)

Novos movimentos do PT no Maranhão poderá levar ao rompimento da legenda com o governador Flávio Dino (PCdoB). Motivo é a insistência do comunista em ter como pré-candidata a senadora a deputada Eliziane Gama (PPS). Os petistas maranhenses tendem a unificar a posição da direção nacional que é não dá tempo de televisão para que Gama tente chegar ao Senado.

A determinação da direção nacional já começa a ser atendida. Os petistas não comparecerão ao evento de pré-candidatura de Eliziane Gama previsto para acontecer no próximo sábado, 17, com a presença de Flávio Dino.

O motivo para que o PT nacional não queira ficar na mesma coligação que esteja a deputada federal é que Gama, durante todo o ano de 2015, foi uma das principais opositoras dos petistas. Ela não somente votou a favor do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff como tentou convocar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para prestar depoimento na CPI da Petrobras.

Pressão

Já que a direção nacional já bateu o martelo quanto a aliança com Dino e a presença de Eliziane Gama na chapa majoritária do comunista, os petistas do Maranhão passaram a pressionar os aliados do PCdoB por uma vaga na chapa de Flávio Dino.

Quem mais se posiciona a favor é o ex-secretário estadual de Esportes, preterido por Dino, Márcio Jardim. Ele vem investindo nas redes sociais para difundir seu nome como pré-candidato ao Senado.

Falsa tranquilidade

Diante dos rumores sobre a saída do PT do arco de alianças do governador Flávio Dino, o comunista apressou-se em tentar reverter a situação. Antes, nos bastidores, o governador reclamava de posições adotadas pelo PT e dizia que o partido estava atrapalhando os acordos já fechados.

As reclamações se deram porque para Dino, o PT era matéria vencida porque o presidente estadual da legenda, Augusto Lobato, vendia a facilidade de deixar o partido com Dino sem preços altos e maiores resistências.

Mas diante da crescente pressão por espaço na chapa majoritária, Flávio Dino já admite a possibilidade de voltar sentar a mesa com partidos aliados para apaziguar a situação.

O problema é que resta pouco tempo para o comunista reverter a situação já que Eliziane Gama pretende se apresentar oficialmente como pré-candidata ao Senado com apoio de Flávio Dino no próximo sábado.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte