Esporte | Decisão

Com uma mão na vaga!

Moto Club recebe o Fluminense de Feira com a vantagem de poder perder por até um gol de diferença e se classificar para as oitavas de final da Série D do Campeonato Brasileiro; time não deixou de treinar penalidades
09/06/2018


Moto Club e Fluminense de Feira (BA) decidem uma vaga nas oitavas de final da Série D do Campeonato Brasileiro, neste domingo (10), às 16h, no Estádio Castelão. Por ter vencido o jogo de ida por 2 x 0, o Papão do Norte pode até perder por um gol de diferença que ainda assim garante vaga para a próxima fase. Os baianos precisam vencer por três gols de diferença para seguir no torneio. Se o Moto perder por dois gols de diferença, a decisão irá para os pênaltis. Contudo, se o Rubro-Nebro vencer, garante também a vantagem na próxima etapa, de jogar a segunda partida em casa.
O treinador do Moto, Luís Miguel, fez alguns testes durante a semana, mas já adiantou que começará a partida com a mesma formação que venceu o Fluminense (BA), por 2 x 0, no jogo no interior da Bahia. As novidades são o retorno aos treinamentos do zagueiro Betão e do atacante Val Barreto, que estavam em tratamento no departamento médico. “Se não perder ninguém por algum tipo lesão, eu vou manter o time. Estamos trabalhando durante a semana para fazer os últimos ajustes e esperamos fazer um grande jogo e garantir a classificação”, disse.
Para o meia Márcio Diogo a formação com um volante a mais (Vitor Salvador) no lugar do atacante Val Barreto, que não jogou porque estava lesionado, deixou o time mais ofensivo. “É um formação diferente com Val (Barreto) jogando centralizado, mas com a entrada de mais um volante (Vitor Salvador), deixou o Ricardo Maranhão e eu mais soltos, e pude dar o passe para o Chico Bala fazer o gol e marcar também. Graças a Deus construímos uma boa vitória, mas não ganhamos nada”, explicou.
Vitor Salvador comunga da mes­ma opinião de Márcio Diogo e disse que a equipe precisa ficar atenta com o Fluminense de Feira. “A gente sabe o que é futebol. As coisas mu­dam muito rápido. Precisamos continuar trabalhando forte para tentarmos fazer igual ou melhor do que fizemos no primeiro jogo”, comentou.
Na quinta-feira (7), Betão e Val Barreto treinaram normalmente. Betão havia recebido diagnóstico de uma lesão muscular grau três e precisaria ficar 45 dias em tratamento. Dias depois, ele não sentia mais desconforto muscular, e um novo exame foi feito revelando uma lesão bem menor.
Na quarta-feira (6), ele voltou a trabalhar com bola e quinta foi colocado no coletivo no time reserva. Val Barreto também estava com desconforto muscular e voltou a treinar sem problemas. Ambos devem ficar no banco de reservas.
O volante Romério não treinou com bola, pois está com dores no tornozelo. O meia Rayro, que vem do Treze, também trabalhou normalmente e, se ganhar condição de jogo, será relacionado. Depois do coletivo, os jogadores treinaram cobrança de pênalti.
Do lado do Fluminense de Feira, o treinador Evandro Guimarães fez mistério e só revelará a escalação momentos antes da partida. Porém, a tendência é que repita a mesma escalação do jogo de ida contra o Moto. l

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte