Cidades | Atenção com a saúde

Câncer de pênis é recorrente no estado, revela estudo científico

Em mais de 90% dos casos registrados, a doença está atrelada ao vírus do HPV; fimose e falta de higiene no órgão reprodutor masculino também ocasionam
Daniel Júnior / O Estado02/06/2018

O Maranhão tem a maior incidência de câncer de pênis. São 6,1 casos a cada 100 mil habitantes. Esse dado foi constatado por um artigo científico publicado na BMC Urology, uma renomada revista especialista em ciências médicas, que teve como um dos autores o médico Gil Eanes e mais 12 pesquisadores, entre médicos e estudantes da área de saúde.

“Um dos principais fatores que causam o câncer de pênis é a falta de conhecimento sobre a necessidade de tomar a vacina contra o HPV, uma vez que o vírus é o principal desencadeador da doença. Mais de 90% dos casos estão atrelados ao vírus HPV. Nunca foi realizada uma campanha eficiente de vacinação. Outros problemas estão relacionados à falta de higiene e fimose no órgão reprodutor masculino”, afirmou Gil Eanes, um dos autores da pesquisa, patologista renal e chefe do Laboratório de Imunofluorescência e Microscopia Eletrônica do Hospital Universitário (HU-UFMA).

Cocais
O estudo também revelou que a região dos Cocais é onde são mais registrados casos de câncer de pênis. Em relação a faixa etária, a doença atinge pessoas do sexo masculino de diversas idades. “Já vimos casos de adolescentes de 18 anos e de homens também abaixo dos 40 anos com câncer de pênis. Os cuidados com o órgão devem ser iguais para todos os homens. O dado de 6,1 casos a cada 100 mil habitantes é uma estatística mínima, porque tem casos que muitos homens procuram tratamento e cirurgia em estados próximos ao Maranhão, como por exemplo o Pará e Piauí”, acrescentou Eanes.

Os hospitais em São Luís que oferecem o tratamento e cirurgia para os homens afetados com câncer de pênis, e de onde os dados também foram contabilizados são: Aldenora Belo, Hospital Universitário (HU-UFMA) e Hospital Geral. Há também clínicas particulares que dispõem de tratamentos e cirurgias.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), o câncer de pênis é um tumor raro, com maior incidência em homens a partir dos 50 anos, embora possa atingir também os mais jovens. Está relacionado às baixas condições socioeconômicas e de instrução, à má higiene íntima e a homens que não se submeteram à circuncisão (remoção do prepúcio, pele que reveste a glande – a “cabeça” do pênis). O estreitamento do prepúcio é um fator de predisposição ao câncer peniano. Estudos científicos também sugerem a associação entre infecção pelo vírus HPV (papilomavírus humano) e o câncer de pênis. No Brasil, esse tipo de tumor representa 2% de todos os tipos de câncer que atingem o homem, sendo mais frequente nas regiões Norte e Nordeste.

“A detecção precoce é a melhor forma de tratar o câncer de pênis. Caso contrário, complica muito. Aqui no Maranhão, diagnóstico de câncer de pênis significa morte. Isso porque, quando o paciente vem ao hospital o caso já está muito avançado. Qualquer alteração, ferida, bolhas no pênis, procurar um médico com urgência”, finalizou Gil Eanes. l

SAIBA MAIS

Prevenção

Para prevenir o câncer de pênis é necessário fazer a limpeza diária com água e sabão, principalmente após as relações sexuais e a masturbação. É fundamental ensinar às crianças desde cedo os hábitos de higiene íntima, que devem ser praticados todos os dias.

A cirurgia de fimose (quando a pele de prepúcio é estreita ou pouco elástica e impede a exposição da cabeça do pênis, dificultando a limpeza adequada) é outro fator de prevenção. A operação é simples e rápida e não necessita de internação. Também chamada de circuncisão, a cirurgia de fimose é normalmente realizada na infância. Tanto o homem circuncidado como o não-circuncidado reduzem as chances de desenvolver esse tipo de câncer se tiverem bons hábitos de higiene.

A utilização do preservativo é imprescindível em qualquer relação sexual, já que prática com diferentes parceiros sem o uso de camisinha aumenta o risco de desenvolver a doença. O preservativo diminui a chance de contágio de doenças sexualmente transmissíveis, como o vírus HPV, por exemplo.

Fonte: INCA

Alguns sintomas do câncer de pênis

Aparecimento de ferida avermelhada que não cicatriza;
Nódulo no pênis, na glande ou no prepúcio;
Pele do pênis mais espessa ou com alterações na cor;
Corrimento com mau cheiro que sai pela uretra;
Sangramento pelo pênis;
Inchaço da extremidade do pênis;
Dor e inchaço nas ínguas da virilha

Fonte: tuasaude.com

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte