Geral | Restauração

Serpente da Lagoa da Jansen poderá ser revitalizada

O monumento, que representa uma das lendas mais antigas e famosas de São Luís, está com a estrutura danificada e aos poucos sendo consumido pelo tempo
Daniel Júnior 26/04/2018
 Serpente da Lagoa   da Jansen poderá   ser revitalizadaA serpente da Lagoa da Jansen foi confeccionada pelo artista plástico Jesus Santos (Biné Morais / O ESTADO)

SÃO LUÍS - A serpente da Lagoa da Jansen, em São Luís, poderá passar por um processo de restauração. O monumento, que possui 74 metros de comprimento, representa uma das lendas mais antigas e famosas da capital maranhense e que poderia embelezar ainda mais a área da laguna, está com a estrutura danificada e aos poucos sendo consumido pelo tempo.

De acordo com a Secretaria de Infraestrutura (Sinfra), um levantamento está sendo realizado para identificar as intervenções necessárias para uma possível revitalização da serpente.

Quem passa na área da Lagoa da Jansen percebe que a serpente está afundando, as cores estão desbotadas e o corpo quebrado e escondido no mangue. Confeccionada pelo artista plástico Jesus Santos, a serpente da Lagoa da Jansen foi inaugurada em 2001, mas de lá para cá nunca passou por um processo de manutenção.

Além da serpente, o píer que garante uma visibilidade melhor do monumento, levando o visitante para mais próximo, está sucateado e causando riscos que acidentes a quem ousa utilizá-lo. Faltam tábuas, buracos e os ferros de sustentação estão enferrujadas, uma situação precária.

Nota da Sinfra

Sobre a serpente da Lagoa da Jansen, a Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra) informa que, em parceria com as secretarias de Meio Ambiente (Sema) e Cultura e Turismo (Sectur) está realizando um levantamento das intervenções necessárias no equipamento para uma possível revitalização do mesmo.

Mais

Lenda Serpente Encantada de São Luís:

Diz a lenda da serpente encantada, que nas galerias subterrâneas que percorrem o Centro Histórico de São Luís, mora a serpente encantada de tamanho descomunal que cresce sem parar. O gigantesco animal crescerá sem parar até o dia que sua cabeça e sua calda se encontrarem levando para o fundo do mar a Ilha, provocando seu completo desaparecimento.

Segundo os antigos, a serpente vive nas galerias desde o início do século XV, e ela nasceu nas imediações do Forte de São Luís.

A cauda do animal estaria na igreja de São Pantaleão, a barriga na igreja do Carmo e a cabeça na secular Fonte do Ribeirão. Os que já passaram por seus túneis dizem que é possível até ver, através da grade de uma das entradas da fonte, a cabeça do monstro, com seus terríveis olhos vermelhos, com boca aberta e uma língua muito comprida e vermelha saindo do meio dos dentes, como descreve Josué Montello em seu romance “Os degraus do paraíso”.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte