Cidades | Sem acordo

Marcação de consultas por telefone preocupa pacientes da rede estadual

Usuários dos serviços da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Cidade Operária exigem agendamento de consultas apenas de forma presencial
Daniel Júnior / O Estado24/04/2018
Marcação de consultas por telefone preocupa pacientes da rede estadualPacientes do Centro de Especialidades da UPA da Cidade Operária não querem nova forma de marcação (Diego Chaves / O Estado)

“Se já é difícil conseguir marcar uma consulta médica presencialmente no Centro de Especialidades Médicas da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Cidade Operária, imagina como será exclusivamente por telefone?”. É essa a indagação de pacientes que estão temendo encontrar dificuldades para fazer um agendamento com um especialista na unidade de saúde, desde que foi implantado o novo meio de marcação.

De acordo com o montador João da Cruz, de 51 anos, um paciente chegou a fazer um abaixo-assinado para solicitar que a marcação de consultas seja feita apenas presencialmente. “É bem melhor marcar consultas presencialmente. Muita gente dizendo que o agendamento por telefone vai complicar. Uma pessoa fez um abaixo-assinado para ser só presencial. Eu também assinei”, relatou Cruz.

De acordo com reportagem publicada no site do Governo do Estado, o novo serviço de marcação de consulta por telefone está funcionando para quatro unidades da rede estadual na capital: o Centro de Especialidades Médicas e Diagnóstico Dr. Luiz Alfredo Netto Guterres, conhecido como Pam Diamante; o Centro de Especialidades Médicas da Vila Luizão; o Centro de Medicina Especializada (Cemesp) do Bairro de Fátima e o Hospital do Câncer do Maranhão.

Ainda neste mês, o Centro de Especialidades Médicas da Cidade Operária, o Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos e o Centro de Saúde Genésio Rêgo serão incluídos no sistema de agendamento de consultas por telefone. A Secretaria de Estado da Saúde busca implantar o Disque Saúde em 18 unidades da rede estadual, em São Luís, até junho deste ano.

Procurada por O Estado, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou que usuários da UPA da Cidade Operária não precisam utilizar o serviço de call center, visto que a unidade é de pronto-atendimento. Quanto ao Centro de Especialidades Médicas (CEM) da Cidade Operária, a secretaria frisou que a marcação de consultas é realizada presencialmente.

SAIBA MAIS

AGENDAMENTO

Para agendar consulta pela primeira vez na unidade, o usuário deve ligar para o novo serviço. Durante o atendimento, é necessário o número do cartão do SUS. A marcação pode ser feita por meio do telefone 3190-9091. Agora, as consultas estão sendo marcadas de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte