Cidades | PAC Cidades Históricas

Lojistas são esclarecidos sobre obras na Rua Grande

Previsão é que a intervenção na via comece no início de abril; impactos causados durante os serviços foram discutidos na quarta-feira, na CDL
Daniel Júnior / O Estado30/03/2018
Lojistas são esclarecidos sobre obras na Rua GrandeReunião para discutir e esclarecer os impactos das obras na Rua Grande foi realizada com lojistas (De Jesus / O ESTADO)

Para esclarecer e tirar dúvidas dos empresários que atuam na Rua Grande em relação aos impactos causados pelas obras que serão iniciadas naquela via a partir de abril, foi realizada na quarta-feira, dia 28, uma reunião na Câmara de Dirigentes Lojista de São Luís (CDL), com participação de lojistas e representantes do Instituto de Patrimônio Artísitico e Artísitico Nacional(Iphan) e da empresa responsável pela execução dos serviços.

Os serviços serão iniciados na primeira quadra da via, que vai da esquina da Rua do Passeio até a Fribal. “Há muito tempo lutamos por essa reforma, pois sabemos o quanto vai valorizar e revitalizar comercialmente a Rua Grande. Por isso estamos acompanhando o trabalho do Iphan e orientando o lojista a encontrar a melhor forma de manter sua atividade, numa situação que é passageira e trará muitos benefícios no futuro”, afirmou Fábio Ribeiro, presidente da CDL São Luís.

Mesmo com o início da obra de requalificação da Rua Grande, no centro da capital, previsto para abril, a Secretaria de Urbanismo e Habitação de São Luís (Semurh) ainda não informou quando se reunirá com representantes dos comerciantes informais para definir o local para onde os trabalhadores daquela área serão remanejados. Os ambulantes informaram que ainda não sabem e, apesar de se mostrarem contente com a obra, estão preocupados com sua situação e aguardam um posicionamento.

“Nenhum ambulante aqui é contra a obra na Rua Grande, mas até o momento ninguém nos informou quando vai começar e para onde nós vamos. Trabalho aqui há 37 anos. Hoje comercializo óculos e relógios. Sempre trabalhei e sustentei minha família como ambulante. O que queremos é um espaço para continuar trabalhando”, explicou o ambulante Gilson de Jesus Cunha Santos, de 50 anos.

SAIBA MAIS

A requalificação urbanística da Rua Grande e das praças Deodoro e do Pantheon e Alameda Gomes de Castro é realizada com recursos públicos provenientes do Governo Federal, por meio do PAC Cidades Históricas, e foi iniciada em 9 de outubro de 2017. A previsão é de que seja concluída em 8 de março de 2019. Em razão dessa intervenção, ambulantes estão impedidos de trabalhar nessas áreas.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte