Esporte | Mineiro

Em momentos diferentes, Atlético e Cruzeiro se enfrentam

Clássico vai colocar frente a frente os rivais de Belo Horizonte, na manhã deste domingo, às 11h, no Independência
Gazetapress04/03/2018 às 07h00
Em momentos diferentes, Atlético e Cruzeiro se enfrentamMano Menezes, técnico do Cruzeiro, durante entrevista coletiva (Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

BELO HORIZONTE - Atlético e Cruzeiro vivem anos bem diferentes. O Galo luta para se encontrar, começou a fazer isso há alguns jogos e ganha uma forma para passar a sonhar com qualquer coisa no futuro. Já a Raposa tem muita expectativa para 2018: investimentos, Copa Libertadores e uma diretoria ousada. O clássico vai colocar frente a frente os rivais de Belo Horizonte, na manhã deste domingo, às 11h (de Brasília), no Independência, pelo Campeonato Mineiro.

O Atlético sonha em vencer. Os jogadores trabalham em silêncio e evitam falar em favoritismo. O ano atleticano não credencia ninguém a ser confiante: há alguns jogos, um clube semiprofissional quase eliminou o Atlético da Copa do Brasil. Ao término da partida, o retrato do completo descontrole e desacerto nos bastidores, com o técnico Oswaldo Oliveira partindo para agressão de um repórter, impedindo o profissional de fazer seu trabalho.

Thiago Larghi apareceu como um substituto improvável. Num primeiro momento, sem grandes nomes disponíveis e com os que tinha negando assumir o Galo, o auxiliar virou interino. E, aos poucos, ganhou a confiança da diretoria e da torcida. Larghi não apenas motivou seu time, mas mudou a forma de jogar.

O Atlético hoje evita o “Galo Doido” da época de Cuca. Antes era “ataque, ataque, ataque”, dois homens nas pontas, um centralizado, marcação em linha alta. Agora é um time cauteloso, frio, calculista. Desta forma, a equipe alvinegra bateu o América, por 3 a 0 – embora ainda exista uma reclamação do time alviverde por causa do primeiro gol atleticano – venceu também o Botafogo-PB, por 4 a 0, pela Copa do Brasil, e triunfou diante do Figueirense, por 1 a 0, pelo torneio nacional.

Para o jogo, o Atlético terá seu time completo. Segundo o treinador Thiago Larghi, a “ tendência é que o time siga” o mesmo, entretanto, será avaliada alguma alteração.

A Raposa se coloca como favorita. O meia Robinho, em entrevista na última quinta-feira, disse que o Cruzeiro é favorito em qualquer jogo que disputa.

O Cruzeiro entrou em 2018 superando as expectativas. Conseguiu bons apoios e fez boas contratações. A equipe foi pontual ao buscar Fred, preencheu uma posição que tinha problemas. Mesma situação na direita, ao contratar Edilson. Foi discutido como tudo foi feito, altos salários a alguns atletas, entretanto, dentro de campo o time funciona.

Para o jogo contra o Atlético, o técnico Mano Menezes não terá o atacante Fred. O atleta sentiu dores na panturrilha direita no duelo contra o Racing, na Argentina, pela Copa Libertadores. O tempo de recuperação será de duas semanas. Por outro lado, o goleiro Fábio está de volta. Ele ficou fora da partida pelo torneio continental por causa da morte do pai.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO X CRUZEIRO

Local: Estádio Independência, Belo Horizonte (MG)
Data: 04 de março de 2018, domingo
Horário: 11h (de Brasília)
Árbitro: Cleison Veloso Pereira
Assistente: Felipe Alan Costa e Marcyano da Silva

ATLÉTICO – Victor, Patric, Leo Silva, Gabriel, Fábio Santos, Adilson, Elias, Otero, Erik, Roger Guedes e Ricardo Oliveira
Técnico: Thiago Larghi

CRUZEIRO – Fábio, Edilson, Murilo, Léo, Egídio, Henrique, Ariel Cabral, Arrascaeta, Thiago Neves, Rafinha e Rafael Sóbis
Técnico: Mano Menezes

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte