Cidades | Paralisação

Rodoviários cogitam greve em São Luís

Trabalhadores se queixam dos constantes atrasos de salário e benefícios da categoria
Daniel Júnior / O Estado30/01/2018
Rodoviários cogitam greve em São Luís Caso os rodoviários decidam pela greve, ônibus podem parar em SL (Biné Morais / O ESTADO)

Trabalhadores que atuam no transporte público de São Luís (urbano e semiurbano) cogitam fazer uma paralisação do sistema. Insatisfeitos, os profissionais discutiram, ontem, 29, em assembleia na sede do Sindicato dos Rodoviários, no centro de São Luís, sobre os constantes atrasos de salário da categoria, além do não pagamento e fornecimento de outros benefícios por parte da classe patronal, como o tíquete-alimentação e planos de saúde e odontológico.

De acordo com o sindicato, uma nova assembleia será marcada ainda esta semana, pois na de ontem houve um baixo número de profissionais, que não conseguiram chegar à sede da entidade por motivos de força maior.

Motoristas e cobradores de ônibus das empresas São Benedito, Matos e Marina paralisaram as atividades na quarta-feira, 10 de janeiro, por não terem recebido o salário do mês e benefícios como plano de saúde, ticket-alimentação, plano odontológico e parte do décimo-terceiro.

Ônibus articulado
As empresas de transporte de passageiros de São Luís colocaram em circulação, desde sexta-feira, os ônibus articulados que servem a diversos bairros da capital. Com essa medida, as empresas atendem decisão proferida pela Vara de Interesses Difusos e Coletivos da Comarca da Ilha, assinada pelo juiz titular Douglas de Melo Martins, determinando a integração dos articulados ao sistema de transporte.

De acordo com o sindicato da categoria, a retirada temporária dos articulados foi motivada pela programação de revisão dos coletivos, tendo em vista os desgastes de peças, principalmente da suspensão, devido a problemas no piso por onde trafegam.

“Os ônibus articulados devem trafegar em bom piso. Caso contrário, ocorre um grande desgaste de peças, o que torna inviável economicamente a sua operação”, afirmou Luís Cláudio Siqueira, superintendente do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís
(SET).

Atualmente, o sistema de transporte da capital dispõe de 21 ônibus articulados, mas, de acordo com o edital de licitação, apenas 16 coletivos devem operar. Os outros cinco articulados ficam na reserva.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte