Política | Investimentos

Gás enriquece cidades do Maranhão após incentivos na gestão Roseana

Investimentos foram iniciados ainda na terceira gestão da peemdebista à frente do Governo do Estado, após as descobertas de gás em Capinzal do Norte, em 2010; operação leva milhões de reais a municípios
OEstadoMA, com Valor Econômico23/12/2017
Gás enriquece cidades do Maranhão após incentivos na gestão Roseana

Não foi a "meia Bolívia" prometida pelo empresário Eike Batista, mas o gás descoberto na Bacia do Parnaíba pela antiga OGX Maranhão, hoje controlada pela Eneva, está levando riqueza para municípios muito pobres do Maranhão. A produção de gás pela Eneva começou no campo Gavião Real, e hoje a empresa também produz em Gavião Vermelho, Gavião Branco, Gavião Preto, Gavião Azul e Gavião Caboclo.

A primeira cidade beneficiada foi Santo Antônio dos Lopes, local da primeira descoberta. Em seguida vieram as cidades de Lima Campos, Capinzal do Norte, Trizidela do Vale e Pedreiras.

Os investimentos na região foram iniciados ainda na terceira gestão de Roseana Sarney (PMDB) à frente do Governo do Estado, após as descobertas de gás em Capinzal do Norte, em 2010. E, apesar da certeza de que a exploração traria retorno financeiro aos municípios, opositores da peemedebista criticaram a iniciativa da então governadora e incentivar a atração de investidores da área.

O resultado, apesar da reação dos adversários políticos, tem sido positivo. Depois da primeira descoberta e do início efetivo das operações, os cinco municípios onde o gás tem sido explorado já receberam R$ 83,6 milhões em royalties desde 2013.

O gás não só enriqueceu as cidades do Maranhão, como colocou em operação a distribuidora de gás, onde o estado é acionista, e que ela mesma fundou em 2002, dando retorno de investimento aos cofres do estado.

O modelo de negócios adotado pela Eneva é o primeiro no Brasil em que o gás produzido em terra é transferido dos poços por uma rede de gasodutos. Antes de chegar até as termelétricas em Santo Antônio dos Lopes, o gás passa por uma Unidade de Tratamento de Gás (UTG) que limpa o combustível. Essa instalação garante o pagamento dos royalties devidos a municípios que sofrem impacto direto da produção.

O município mais beneficiado pelos investimentos de aproximadamente R$ 7,7 bilhões feitos pela Eneva é Santo Antônio dos Lopes, o único a receber royalties até 2016. De 2013 até outubro, foram destinados ao município R$ 64,567 milhões em royalties.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2018 - Todos os direitos reservados.