Polícia | Violência

Arma de fogo é instrumento mais usado em crimes na Ilha

85% dos crimes registrados este mês na Região Metropolitana de São Luís foram praticados a tiros; 10% por arma branca e 5% de outra forma; polícia atribui à facilidade na aquisição de uma arma por parte da população
Daniel Júnior21/12/2017
Arma de fogo é instrumento mais usado em crimes na IlhaArma de fogo é instrumento mais usado em homicídios (Divulgação)

SÃO LUÍS - Arma de fogo é o instrumento mais utilizado nos homicídios na Grande São Luís, região formada por São José de Ribamar, Paço do Lumiar, Raposa e a capital maranhense. Dos 20 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) contabilizados este mês, 17 foram consumados com a utilização de arma de fogo (uma representação de 85%), dois por arma branca (faca, foice, punhal, entre outros equipamentos ilícitos) e um de outra forma. Os dados são registrados diariamente pela Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA).

De acordo com o delegado Marcos Afonso, do Departamento de Proteção à Pessoa, no Maranhão, há uma grande facilidade de qualquer cidadão conseguir uma arma de fogo. “O tráfico de armas acontece em todo o país. As fronteiras brasileiras não são bem fiscalizadas pelos órgãos competentes devido à falta de efetivos. É um problema nacional. Além disso, uma pessoa que é presa por portar arma de forma ilegalmente, paga uma fiança e é liberada. Dificilmente uma pessoa é presa por esse tipo de crime. Fica impune”, explicou o delegado.

“O indivíduo quando está de posse de uma arma, ele quer mesmo é intimidar e causar medo nas pessoas. É um instrumento poderoso para praticar um crime e é invencível. Ninguém deve reagir. Há a facilidade de conseguir uma arma e, com esse instrumento, há facilidade também de consumar a vida de uma pessoa. A arma intimida. Isso é histórico. Ninguém deve reagir”, ressaltou o delegado Guilherme Sousa Filho, do Departamento de Homicídios do Interior do Maranhão.

Ainda segundo o delegado Guilherme Sousa Filho, a utilização desse tipo de arma depende muito do local. “Na Zona Rural, por exemplo, a arma branca como faca, foice e punhal é bastante utilizada. Já no meio urbano, nota-se que os crimes de homicídios são mais praticados com arma de fogo”, finalizou.

Relação das vítimas de arma de fogo na Grande São Luís este mês:

Cesar Cals Alves Rodrigues, 46 anos

Edson Francisco Silva Oliveira, 18 anos

Marcio Roberto Correa de Melo, 42 anos

Braz Domingos Pereira Junior, 25 anos

José de Jesus Meneses dos S. Junior, 31 anos

Marcos Vinicius Campos Gonçalves, 18 anos

Felipe Emanoel Ribeiro, 22 anos

Nilson Dos Santos Serra, 21 anos

Lauandio Matos Silva, 30 anos

Lourival Marques de Oliveira, 40 anos

José Tawan Campelo Dos Santos, 16 anos

Joao Carlos Lima Pimentel, 40 anos

Pedro Ittalo Lopes Guimaraes da Silva, 18 anos

Cristiano de Jesus Frazao Ribeiro, 23 anos

Antônio Peres da Silva, 70 anos

Wadson de Jesus Costa Rocha, 33 anos

Outra vítima do sexo masculino que está com a identidade desconhecida.

Mais:

Estatuto do Desarmamento

O art. 6o. da Lei 10.826/03 dispõe que o porte de arma de fogo é proibido em todo o território nacional, salvo em casos excepcionais. Portanto, excepcionalmente, a Polícia Federal poderá conceder porte de arma de fogo desde que o requerente demonstre a sua efetiva necessidade por exercício de atividade profissional de risco ou de ameaça à sua integridade física, além de atender as demais exigências do art. 10 da Lei 10.826/03.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.