Cidades | Reforma

Obras em ponte devem estar prontas até o dia 22

Ponte Marcelino Machado, sobre o Estreito dos Mosquitos, apresentou rachaduras em sua parte inferior; situação foi denunciada por O Estado no ano passado
20/12/2017
Obras em ponte devem estar prontas até o dia 22 Obras se mantêm em ritmo acelerado sob a Ponte Marcelino Machado (Diego Chaves / O Estado)

Com a continuação das obras na Ponte Marcelino Machado, sobre o Estreito dos Mosquitos, sua liberação deverá ocorrer antes dos feriados de Natal e Ano-Novo, quando o trânsito por ali tende a ser intensificado. A ponte está interditada desde 27 de novembro, para reparo de rachaduras na sua parte inferior, e tem como previsão de conclusão, sexta-feira, 22.

As rachaduras na ponte foram denunciadas por O Estado no dia 5 de outubro do ano passado. Em 18 de novembro, técnicos do Dnit, de Brasília, vieram a São Luís para realizar uma vistoria na ponte. O trabalho foi realizado por um engenheiro projetista especialista em pontes, enviado pela Coordenação Geral de Manutenção e Restauração Rodoviária.

Após a vistoria, o órgão constatou que não havia riscos para os usuários da rodovia que trafegam pela ponte. Entretanto, considerando a deformação do tabuleiro (laje), que provoca a elevação das cargas móveis atuantes, as manifestações patológicas (deformações) encontradas e, ainda, as intervenções já realizadas na estrutura da ponte, o Dnit decidiu pela contratação de empresa, em caráter emergencial, para execução de reforços na estrutura dos dois vãos.

Gravidade
Após a denúncia feita por O Estado sobre a rachadura sob a Ponte Marcelino Machado, em 5 de outubro de 2016, o Crea-MA ressaltou que seria necessária uma vistoria in loco para definir a gravidade da situação.

Em 27 de outubro, o Crea-MA, a Defesa Civil Estadual e o Corpo de Bombeiros vistoriaram a ponte e disseram que a situação é preocupante, que a construção estava comprometida e que, se algo não fosse feito imediatamente, a estrutura poderia ir a colapso.

Conforme as análises, o fluxo de carros maiores, tais como carretas e bitrens, estaria contribuindo para que a rachadura aumentasse ainda mais, por causa da trepidação no local, bem maior do que em outras partes da ponte.

Os engenheiros explicaram que a restauração da ponte, ocorrida de 2004 a 2006, mudou a estrutura da obra. Antes existiam vigas com vários suportes que se equilibravam e absorviam a trepidação dos veículos que passavam no local. Depois da reforma, foram colocadas vigas fixas. Não por acaso, a rachadura surgiu no local onde termina a nova armação.

Além da rachadura, partes de ferro da estrutura da ponte também estavam enferrujadas e corroídas devido à ação do salitre. Isso contribui para o agravamento do problema.

SAIBA MAIS

A Ponte Marcelino Machado foi inaugurada em 1970 e possui 450 metros de extensão, por onde circulam diariamente milhares de veículos, principalmente de carga pesada. A ponte já sofreu interdição quando, em agosto de 2004, foram descobertas fissuras nas bases de concreto, perto do mesmo ponto onde existe atualmente a rachadura. A situação melhorou depois da construção da nova ponte e reforma total da antiga.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2018 - Todos os direitos reservados.