Suspensão das atividades

Funcionários dos Correios fazem greve no Renascença

De acordo com os trabalhadores, reivindicação se refere à falta de condições de trabalho

Thiago Bastos / O Estado

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h34
Funcionários do Centro de Distribuição Domiciliária, no Renascença, iniciaram greve ontem, por melhorias
Funcionários do Centro de Distribuição Domiciliária, no Renascença, iniciaram greve ontem, por melhorias (greve correios)

Os funcionários que trabalham no Centro de Distribuição Domiciliária (CDD) dos Correios, situado no bairro Renascença, ao lado do Hospital Carlos Macieira, em São Luís, cruzaram os braços na ma­nhã de ontem, em greve. De acor­do com os grevistas, a única pauta de reivindicação é referente à falta de condições de trabalho. Segundo os funcionários, o sistema interno de refrigeração do CDD não está ativo por problemas técnicos.

De acordo com a direção do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares do Maranhão (Sintect), pelo menos 80% dos funcionários do CDD aderiram ao movimento. Uma nova reunião entre os trabalhadores será realizada na manhã de hoje, 12, em frente ao CDD, para avaliar se a greve continuará ou se será suspensa.

Segundo o secretário de Administração e Patrimônio do Sintect, Wilbson Lima, técnicos contratados pela direção dos Correios estiveram na tarde de ontem, 11, após a deliberação da greve, fazendo reparos no sistema de refrigeração do CDD. “A partir de amanhã [hoje], vamos analisar se as condições de trabalho melhoraram. Caso isso ocorra, a greve será suspensa. Caso contrário, ela permanecerá, até que seja solucionado o problema”, disse.

Ainda segundo o dirigente, o problema no sistema de refrigeração submete os funcionários diariamente a forte calor. “Não havia a menor condição da manutenção das atividades normais de trabalho com o atual ambiente”, frisou Wilbson Lima.

O secretário afirmou ainda que a greve não tem relação com salários. “Por enquanto, nossa greve não tem qualquer relação com atrasos ou possíveis aumentos nos salários dos trabalhadores”, disse.

Procurada por O Estado, a direção dos Correios não se pronunciou sobre o assunto.

SAIBA MAIS

As melhorias no sistema de refrigeração do CDD foram feitas à direção dos Correios desde o mês passado. Segundo o Sintect, uma assembleia foi realizada no dia 6 de novembro deste ano e, na ocasião, a direção da empresa pediu um prazo de 30 dias para solucionar o problema, o que não aconteceu, segundo os trabalhadores.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.