Risco de afogamentos

Grupamento de Salva-Vidas atua nas praias de SL

Trabalho de prevenção é realizado nas praias de São Marcos, Calhau, Araçagi e do Meio

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h34

SÃO LUÍS - A morte de um jovem de apenas 21 anos, no dia 13 deste mês, despertou no grupamento de salva-vidas um cuidado redobrado com os banhistas, principalmente nos fins de semana e feriados, período em que o fluxo de pessoas aumenta na orla de São Luís.

A major Priscila Chahini, do Corpo de Bombeiros, disse que os salva-vidas fazem a segurança dos banhistas nas parais de São Marcos, Calhau, Araçagi e do Meio. Segundo ela, o trabalho é realizado por meio de prevenção móvel, utilizando quadriciclos e viaturas em terra; já na água, as patrulhas marítimas utilizam motos aquáticas e bote inflável.

Ainda de acordo com a major, a orientação aos banhistas é feita de maneira frequente. Principalmente as informações sobre locais que apresentam maior risco de afogamento e horários de banho, pois quando a maré está cheia, há mais probabilidade de o banhista ser puxado para as áreas mais profundas.

Mesmo com os reforços do Corpo de Bombeiros nas praias, há quem reclame sobre a pequena quantidade de salva-vidas. O empresário Roncalli Benegô afirmou que sempre que vai à praia com os filhos e quase não vê os salva-vidas atuando. “É difícil, pois trago meus filhos e assim como eles há diversas crianças que precisam de atenção. E isso deveria ser melhorado”, disse o empresário.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.