Geral | Doença agressiva

Histórico familiar é fundamental para prevenir câncer de ovário

Silencioso, câncer de ovário não tem sintomas claros e diagnóstico costuma ser tardio e fatal, com cerca de apenas 20% de chances de sobrevivência
11/11/2017

SÃO PAULO - Apesar de menos comum que o câncer de mama, o câncer de ovário - que causou a morte sexta-feira, 10, da atriz e humorista Márcia Cabrita, 53 anos - é uma doença bastante agressiva e com alta taxa de mortalidade, sendo de 15 a 20% as chances de sobrevivência por até 5 anos após a doença ser detectada. Por ser silenciosa, sem sintomas definidos, um dos fatores que pode ser determinante na hora do diagnóstico é o conhecimento do histórico familiar.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte