Cidades | Sem acordo!

Reunião entre Prefeitura, Ministério Público e professores de São Luís termina em impasse

Relatório apresentado pela Prefeitura sobre a viabilidade do reajuste de 7,64%, solicitado pelos professores, não permite avaliação, segundo o MP
25/10/2017 às 16h53
Reunião entre Prefeitura, Ministério Público e professores de São Luís termina em impasse Encontro foi realizado, nesta quarta-feira (25), na sede da Procuradoria Geral de Justiça (Divulgação)

SÃO LUÍS – Foi realizada, na manhã desta quarta-feira (25), na sede da Procuradoria Geral de Justiça, uma reunião, mediada pelo Ministério Público do Maranhão, com representantes do Município de São Luís e do Sindicato dos Profissionais do Magistério da Rede Municipal de São Luís (Sindeducação). Em discussão, a análise técnica de receitas e despesas da Prefeitura em razão da solicitação de reajuste salarial para os professores, feita pelo sindicato. Na ocasião, a Assessoria Técnica da Procuradoria Geral de Justiça apresentou relatório parcial da situação do Município e, segundo o MP, as informações disponibilizadas, até o momento, não permitiram uma avaliação conclusiva sobre a viabilidade do reajuste de 7,64%, solicitado pelo sindicato.

Ficou acordado que as secretarias municipais de Educação e de Fazenda terão prazo até o dia 30 de outubro para disponibilizar as informações solicitadas. No mesmo prazo, as diversas instituições poderão fazer seus questionamentos ao relatório parcial apresentado pelo Ministério Público. Uma nova reunião está marcada para 7 de novembro.

Coordenada pelos promotores de justiça que atuam na Defesa da Educação em São Luís, Paulo Silvestre Avelar Silva e Maria Luciane Lisboa Belo, a reunião contou com a presença da presidente do Sindeducação, Elisabeth Castelo Branco; dos secretários municipais de Educação, Moacir Feitosa; Fazenda, Delcio Rodrigues; Planejamento e Desenvolvimento, Cursino Moreira; e de Administração, Mittyz Rodrigues.

Na tarde desta quarta-feira (25), os professores estão realizando uma Assembleia Geral Extraordinária, onde será anunciado o resultado do estudo à categoria. A Assembleia será realizada na Federação dos Trabalhadores na Indústria do Estado do Maranhão (FETIEMA). A equipe de OEstadoma.com tentou contato com Elisabeth Castelo Branco, que é presidente do Sindeducação, mas não obteve resposta sobre o resultado desta assembleia.

Greve interrompida

No início do mês passado, os professores da rede pública municipal de ensino de São Luís decidiram pela suspensão de uma greve que já durava mais de um mês. Segundo a entidade, o movimento foi decorrente da falta de negociações com relação ao reajuste salarial 2017 e por causa da lentidão na reforma de escolas municipais.

A proposta de reajuste salarial deliberada em assembleia e encaminhada à Prefeitura de São Luís é de 7,64%, mais o parcelamento das perdas salariais que chegam a 16,07% e ainda uma gratificação de incentivo à docência de R$ 400,00 para os professores efetivos, de acordo com o Sindeducação.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte