O País | Leilão

Reunião na próxima semana discutirá possível privatização do aeroporto de São Luís

Ministério dos Transportes realizará nova rodada de leilões de concessões de aeroportos no próximo dia 23
15/08/2017 às 16h43
Reunião na próxima semana discutirá possível privatização do aeroporto de São Luís Aeroporto Hugo da Cunha Machado entará na rodada de leilão (Biné Morais / O Estado)

São Luís - A próxima reunião do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), marcada para o dia 23 de agosto, deve discutir, no âmbito do setor aeroportuário, a venda da fatia da Infraero nos aeroportos já privatizados - Brasília, Guarulhos (SP), Confins e Galeão, além da nova rodada de leilões de concessões de aeroportos, que inclui o terminal de São Luís, o Aeroporto Hugo da Cunha Machado.

Conforme já circulou no mercado, o próximo leilão de aeroportos deve incluir lotes de aeroportos no Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste. Eles vão reunir, num mesmo pacote, terminais rentáveis e outros deficitários, num modelo apelidado de "filé com osso". Essas concessões devem somar uma outorga da ordem de R$ 4 bilhões, numa estimativa preliminar. Ao todo, 19 aeroportos do país devem passar por este leilão.

No bloco Nordeste, por exemplo, o principal aeroporto é o de Recife. Em troca do direito de opera-lo, portanto, o grupo interessado também teria que administrar o de João Pessoa, que é deficitário. Esse formato é totalmente diferente do adotado pelo governo nos leilões anteriores, que entregaram à iniciativa privada os mais lucrativos aeroportos do país.

O Aeroporto Internacional de São Luís - Marechal Hugo da Cunha Machado (IATA: SLZ, ICAO: SBSL), também conhecido como Aeroporto do Tirirical, serve a capital maranhense. Opera regularmente voos regionais e nacionais, e tem capacidade para receber aviões de médio porte como Airbus A320 e Boeing 737.

Atualmente, o aeroporto dispõe de uma área comercial, com restaurante, lanchonetes, sorveteria, agência de viagens, loja de artesanato, bancos, correios, locadoras de veículos, etc. A infraestrutura é composta por um terminal de passageiros climatizado com 8.100m², estacionamento para 400 vagas, salas de embarque e desembarque, escadas rolantes, elevadores, pontes de embarque, duas pistas de pouso e descolagem - a maior delas medindo 2386m x 45m dotada de ILS Cat 1 (voo instrumento), que permite atender as mais diversas situações de pouso e decolagem com relevante segurança operacional.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte