Política | Acompanhe ao vivo

Rodrigo Maia abre votação de parecer de denúncia contra Temer

O presidente da Câmara dos Deputados colocou cinco requerimentos que pediam o adiamento da votação para análise e todos foram rejeitados e, com isso, denúncia da PGR poderá ser iniciada
02/08/2017 às 14h11
Rodrigo Maia abre votação de parecer de denúncia contra TemerRodrigo Maia colocou denúncia contra o presidente Michel Temer em votação (Antônio augusto/Agência Câmara)

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), abriu a votação sobre o parecer do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG) pelo arquivamento da denúncia contra o presidente Michel Temer.

Havia cinco requerimentos na Mesa pelo adiamento da votação, mas Maia os colocou em bloco para votação do Plenário, que os rejeitou em votação simbólica, sob o protesto dos deputados da oposição.

Com o começo do processo votação do parecer, os deputados a favor e contra o arquivamento da denúncia contra Temer irão se revezar na tribuna. Após essa fase, os líderes encaminharão os votos de seus partidos e a votação, enfim, ocorrerá por chamada nominal, em ordem alfabética segundo as bancadas estaduais, alternando as Unidades da Federação do Norte e do Sul.

Falha - Antes mesmo de iniciar a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer na Câmara, deputados da oposição admitiam que o cenário era amplamente favorável ao peemedebista. A primeira derrota dos oposicionistas foi não conseguir impedir o governo de alcançar o quórum de 342 deputados para dar início à votação, o que aconteceu por volta das 12h30 desta quarta-feira, 2.

"Perdemos", afirmou o deputado Sílvio Costa (PTdoB-PE). Segundo ele, a oposição errou ao se inscrever para fazer discursos e, assim, contribuir com o quórum. Ele também afirmou que o governo foi bem-sucedido em convencer deputados dissidentes da base, como do PSDB, a marcar presença mesmo que votassem contra Temer

A expectativa agora é sobre o placar que Temer vai conseguir na votação. Deputados admitem que se a denúncia for barrada com mais de 300 votos representará "um desastre" para a oposição.

No cafezinho do plenário, espaço de confraternização dos deputados, integrantes da base do governo almoçavam e mantinham conversas descontraídas. Líder da maioria, o deputado Lelo Coimbra (PMDB-ES) disse esperar que a votação terminasse o quanto antes e que o governo teria um placar superior a 290 votos.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte