Política | No twitter

Crítica de Flávio Dino atinge prefeitos aliados na Grande Ilha

Comunista afirmou que vai promover obras em bairros esquecidos e que pertencem a municípios de prefeitos aliados da Grande Ilha
Ronaldo Rocha da editoria de Política25/07/2017

O governador Flávio Dino (PCdoB) utilizou o seu perfil no Twitter ontem, para antecipar o anúncio oficial que ocorrerá hoje, da realização de uma nova etapa do “Programa Mais Asfalto” na Região Metropolitana de São Luís. Ao anunciar, o comunista criticou, de forma indireta, prefeitos que administram municípios da Grande Ilha.
“O pacote da mobilidade na Ilha que vamos anunciar amanhã prioriza a recuperação de grandes avenidas e de vias Interbairros. Uma das avenidas que será recuperada pelo @GovernoMA será a Africanos. Também vamos recuperar a Estrada da Mata. Vamos também começar a pavimentação em bairros esquecidos, por exemplo, na região do Parque Vitoria e da Cidade Olímpica”, disse.
Ao apontar “bairros esquecidos”, o governador do Maranhão acabou atingindo pelo menos dois dos prefeitos aliados ao Palácio dos Leões.
Trata-se de Luis Fernando Silva (PSDB), de São José de Ribamar, e de Edivaldo Holanda Júnior (PDT), de São Luís.
Luís Fernando foi eleito em 2016 prefeito da cidade balneária e está no primeiro ano de gestão. Já Edivaldo Holanda Júnior está, no segundo mandato consecutivo, à frente do Palácio La Ravardière. Ambos foram eleitos com o apoio de Flávio Dino.
Após enfatizar atuação do Governo do Estado em “bairros esquecidos”, Flávio Dino fez questão de ressaltar que cabe ao município realizar esse tipo de intervenção de infraestrutura.
“Lembramos que o Programa Mais Asfalto do @GovernoMA complementa a ação dos 217 municípios, aos quais compete a recuperação de vias urbanas”, salientou.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte