Cidades | Bacia

Poluição e assoreamento do Rio Bacanga preocupam moradores do Sá Viana

Moradores do bairro reclamam do lixo jogado sobre o leito do rio, o segundo mais importante da Ilha de São Luís por apresentar uma rica biodiversidade, mas castigado pela intensa urbanização
24/07/2017

SÃO LUÍS - A ocupação nas proximidades das bacias hidrográficas é um grave problema ambiental. A principal consequência é a poluição e o assoreamento, a exemplo do que acontece com o Rio Bacanga, que em alguns trechos está sendo prejudicado pelo lixo. Segundo moradores do bairro Sá Viana, área banhada pelo rio, os dejetos são lançados por pessoas de vários bairros próximos e avançam para os quintais das casas.

De acordo com Eliane Ribeiro, que mora na Avenida Tomaz de Aquino Andrade, o lixo é um elemento constante na paisagem e seus componentes chegam a surpreender. “A água traz muito lixo e, por incrível que pareça, até pedaços de cadáveres já vieram parar aqui nesta área. As pessoas jogam lixo no rio não sei de onde e a correnteza traz”, disse a moradora, referindo-se a uma área bem próxima a sua casa.

Na área há duas placas, sendo uma com a informação “Programa de Recuperação Ambiental e Melhoria das Condições de Vida da Bacia do Bacanga”. Conforme Júlio César Costa, também morador da localidade, um mutirão foi feito para limpar a sujeira levada pelo rio e acumulada em suas margens naquele trecho do Sá Viana. A prefeitura ajudou com o fornecimento de containeres.

“A prefeitura já nos deu uma ajuda trazendo uns três containeres. As pessoas jogam muito lixo nesse rio, mas precisamos conscientizar para que isto acabe. Ações assim prejudicam o rio, o meio ambiente e a todos nós”, disse.

Biodiversidade

O Rio Bacanga, o segundo mais importante da Ilha de São Luís, apresenta uma rica biodiversidade associada ao manguezal, mas é castigado pela intensa urbanização e por outros fatores negativos, como desmatamento, queimada, contaminação da água por esgoto lançado in natura e pelo processo de eutrofização (processo de poluição de corpos d’água, como rios e lagos, que acabam adquirindo uma coloração turva ficando com níveis baixíssimos de oxigênio dissolvido na água).
O assoreamento, por exemplo, pode causar problemas de perda de volume de reservatório, redução da água para abastecimento, redução da profundidade de canais, perda de eficiência de obras hidráulicas, produção de cheias, alteração na qualidade da água, perda da biodiversidade aquática e prejuízo ao lazer.

Mais

Águas salobras

O Rio Bacanga é um curso de água que nasce na cidade de São Luís, e deságua na baía de São Marcos, no oceano Atlântico. O rio está contido na bacia hidrográfica do Bacanga juntamente com as sub-bacias do rio das Bicas, do Igarapé Coelho, da represa do Batatã e sub-bacia do Alto Bacanga. A maior parte do seu curso é inundada pelas marés tornando suas águas salobras e muito ricas
para a pesca.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2018 - Todos os direitos reservados.