Cidades | Investigação

Ministério Público investiga morte de nove idosos em asilo

Casos vinham sendo mantidos em sigilo para não expor as falhas na administração do Solar do Outono, na Cohab; local já foi alvo de vistoria
20/07/2017
Mortes de idosos está sob investigação do Ministério Público

SÃO LUÍS - Nove idosos morreram somente este ano no asilo Solar do Outono, no bairro da Cohab, em São Luís. Casos vinham sendo mantidos em sigilo para não expor as falhas na administração do local no que diz respeito aos cuidados aos idosos. No entanto, a situação já é de conhecimento do Ministério Público Estadual (MP), que está tomando as devidas providências.

No mês de maio, a Promotoria de Defesa do Idoso realizou uma vistoria no local para verificar as condições. A inspeção foi motivada por denúncias de que o espaço estava com uma série de problemas que afetavam diretamente a qualidade de vida dos idosos. Na ocasião, já havia a suspeita nos falecimentos de idosos por questões ligadas ao asilo, como negligência, falta de medicamentos e problemas estruturais.

Durante a inspeção, feita pelo promotor Augusto Cutrim, titular da Promotoria do Idoso, foram confirmadas algumas mortes. Elas constam em um relatório que deve ser divulgado pelo Ministério Público nos próximos dias. Em contato com O Estado, um funcionário que trabalha no asilo e preferiu não ter o nome revelado também confirmou o falecimento de idosos. Entre as causas das mortes estão episódios de falecimentos naturais e casos de negligência, que se configuram como as situações mais graves. Esses aconteceram pela falta de medicamentos e de cuidados necessários. Outras causas das mortes dos idosos foram quedas, causadas por problemas no piso do Solar do Outono e pela falta de estrutura do asilo.

Vistoria
O Solar do Outono é o único estabelecimento público de abrigamento de idosos da capital maranhense. Durante a vistoria realizada em maio, a falta de estrutura do prédio foi o que mais assustou. Na atividade, foi constatado que diversos cômodos do asilo estavam com os pisos quebrados, situação essa que comprometia diretamente a locomoção das pessoas idosas e aumentava a possibilidade de acidentes como já aconteceram.

Também foi constatado que alguns banheiros estavam interditados. Além disso, havia deficiências nas instalações elétricas e hidráulicas do asilo; ausência de medicamentos; ferrugens nas estruturas metálicas das camas e outros móveis. Todos esses problemas afetaram o bem-estar dos idosos que estavam nas dependências do asilo.

Já no dia 31 de maio, a Promotoria de Defesa do Idoso fez uma vistoria no Centro de Atenção Integral à Saúde do Idoso (Caisi), localizado no bairro do Filipinho. Entre as irregularidades encontradas estavam a falta de acessibilidade em vários setores; pisos quebrados; paredes com a pintura desgastada, juntamente com infiltrações e cupins; equipamentos desgastados; banheiros em precárias condições de higiene; piscina com água parada sem qualquer utilização; grama alta, entre outros problemas.

O centro é mantido pela Prefeitura de São Luís e já existe há 11 anos, atendendo a população idosa não apenas da capital maranhense, mas de todo o Maranhão. A unidade oferece os serviços de fonoaudiologia, fisioterapia, clínico geral, geriatria, hidroginástica, serviço social, terapia ocupacional, terapia de família, acupuntura, artes manuais, meditação, entre outros.

SOLAR do Outono foi alvo de vistoria do MP em maio, e foram encontrados problemas

Em nota, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes) informou que o falecimento dos idosos não têm relação entre si e ocorreram em unidades de saúde, com atestados de óbito que comprovam causas em virtude do processo de envelhecimento. Os nove idosos institucionalizados na ILPI Solar do Outono tinham entre 71 e 95 anos. A Sedes reafirma o compromisso em proporcionar qualidade de vida aos idosos do Solar do Outono, com melhorias como a reforma do prédio (já em andamento); a contratação de colaboradores da área da saúde; implementação de convênios para a regulação de leito em hospitais de alta complexidade e marcação de consultas e exames com prioridade de atendimento. Além de medicamentos e alimentação especial aos que necessitam. Por fim, esclarece-se também que a instituição não foi notificada oficialmente e, caso seja, continuará prestando todos os esclarecimentos pertinentes.

SAIBA MAIS

O Solar do Outono é de responsabilidade do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes). Atualmente, no local estão abrigados 30 idosos, sendo 14 homens e 16 mulheres. A casa tem capacidade para receber 40.

O asilo só abriga idosos sem família ou que foram negligenciados. Cinco deles foram encontrados em situação de rua. O espaço dispõe de banheiros adaptados, quartos amplos, rampas de acessibilidade, sistema de segurança, enfermagem, farmácia, além de refeitório, cozinha e área de convivência.

Trabalham no local 93 servidores, sendo 37 enfermeiros. Para a manutenção da unidade, estão firmados sete contratos referentes aos serviços de transporte, alimentos, água mineral, gás de cozinha, material de limpeza e higiene, lavanderia e transporte, cujo montante anual é de R$ 913 mil. Todos foram firmados por meio de procedimento licitatório.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte