Vida | Sorriso

Dentista esclarece principais dúvidas sobre o implante dentário

11% da população do país não possui todos os dentes naturais
11/06/2017 às 00h00
Dentista esclarece principais dúvidas sobre o implante dentárioAlém de ser responsável pela mastigação dos alimentos e articulação de palavras, a boca exerce um enorme papel na estética (Divulgação)

SÃO PAULO - Cuidar da saúde bucal traz muitos benefícios, pois além de ser responsável pela mastigação dos alimentos e articulação de palavras, a boca exerce um enorme papel na estética. Afinal, um belo sorriso tem interferência direta na qualidade de vida e no desenvolvimento social humano. No entanto, de acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2015, 11% da população do país não possui todos os dentes naturais. O levantamento ainda mostrou que as mulheres são as que mais sofrem desse mal, 13% contra 8%de homens.

Diante dessa realidade, o implante dentário aparece como uma das principais opções para aqueles que desejam ter um sorriso saudável de volta. “O implante é um pino de metal integrado ao osso para substituir as raízes dentárias. Uma vez colocado, permite que o dentista posicione os dentes substitutos sobre ele. Atualmente, o mais recomendado é o implante ósseo integrado por não apresentar rejeição imunológica em relação ao paciente”, explica Rosane Menezes Faria, dentista da Caixa Seguradora Odonto.

A realização do implante ainda é cercada por algumas incertezas por parte da população. Pensando na questão e com o intuito de auxiliar quem deseja fazer a cirurgia, a dentista esclarece as principais dúvidas. Confira:

Qualquer pessoa pode colocar um implante?

Pessoas em certas condições como, por exemplo, ser fumante, apresentar diabetes descompensada, estar em tratamento para o câncer (quimioterapia ou radioterapia), dentre outras, devem evitar a cirurgia, principalmente porque a possibilidade de sucesso do procedimento é diminuída.

Qual a idade ideal para instalação de um implante?

A idade ideal deve ser avaliada no momento do planejamento, no entanto, é necessária maturidade óssea para instalação de um implante na boca. O motivo para isso é a possibilidade dos implantes sofrerem modificações quanto à posição no corpo devido ao crescimento de cada pessoa. Sendo assim, geralmente as mulheres com 15 anos e os homens com 18 anos de idade estão liberados para a reposição dentária.

É possível realizar o procedimento em todos os dentes?

Sim. O paciente precisa fazer uma avaliação com o dentista para verificar a melhor opção. O implante substituirá o dente que foi extraído ou quebrado. Assim, existem diversos tipos e, dependendo do caso, dois ou três deles já são suficientes para realizar a reposição dos dentes da boca.

Após perder um dente, quanto tempo depois devo colocar o implante?

É importante procurar um dentista o mais rápido possível, pois os dentes que restaram na boca irão se inclinar para ocupar o espaço vago. Além disso, se demorar muito, poderá haver perda de estrutura óssea. Também vale destacar que quando passa muito tempo desde a queda do dente, é normal que o osso sofra reabsorção fisiológica. Nesses casos, é necessário realizar um enxerto ósseo prévio à realização da cirurgia. O implante também poderá ser realizado logo após a extração do dente, ou seja, no mesmo ato cirúrgico. A indicação de implante imediato vai depender da avaliação do dentista. Se, por exemplo, houver infecção no local, não é aconselhável realizar os procedimentos concomitante.

Quanto tempo dura o implante?

Em sua maioria, os implantes duram a maior parte da vida do paciente. Vale ressaltar que o acompanhamento do dentista após a cirurgia deve acontecer regularmente. O ideal é comparecer pelo menos uma vez a cada seis meses e continuar escovando os dentes e passando fio dental. Um bom planejamento é essencial para o sucesso do procedimento.

O que fazer no pré e pós cirurgia?

Antes de realizar a cirurgia, o paciente deve fazer exames de tomografia e radiografia panorâmica. Já no pós-operatório, é importante realizar compressas de gelo no primeiro dia após o procedimento. A alimentação é uma parte essencial e os melhores alimentos são os líquidos e pastosos, como sopas, purês, sucos e vitaminas batidas no liquidificador. Logo após a cirurgia, a exposição ao sol e a prática exercícios físicos no devem ser evitados.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte