PH

Pergentino Holanda

06/04/2017

Transparência em sigilo
O ministro da Transparência, Torquato Jardim, está visitando os estados para divulgar aos empresários o selo Pró-Ética (programa criado em 2010 pelo governo para incentivar a integridade nos negócios).
Na Bahia, esta semana, ao ser questionado sobre os critérios para a escolha dos vencedores, ele não fez jus ao nome da pasta que comanda:
– São requisitos que são mantidos sob sigilo, até por questões de segurança das informações e documentos obtidos, daí porque, em relação às 25 empresas que ganharam o selo no ano passado, nem eu mesmo sei que critérios foram adotados.
Mais segredos: segundo ele, as empresas passam por duas fases – auditoria e um julgamento por representantes dos setores público e privado.
E os critérios? Também não soube dizer.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte