Alternativo | Com Phill Veras

Skank em nova versão

Coletânea “Dois lados”, homenageará o grupo mineiro reunindo novos nomes da cena musical do Brasil, entre os quais o maranhense Phill Veras; lançamento será digital, em junho
29/03/2017
Phill Veras vai interpretar a canção "Vou Deixar"

Novos nomes, novas vozes para reverenciar a sonoridade da banda mineira Skank, que será o foco da coletânea “Dois lados”, cuja previsão é de que chegue ao mercado fonográfico em junho deste ano. Idealizado pelo produtor mineiro Pedro Ferreira, o trabalho reúne 33 artistas de 15 estados, entre os quais o cantor e compositor maranhense Phill Veras que fará a versão de “Vou deixar”, um dos maiores sucessos da banda mineira. A música foi lançada em 2003 no álbum “Cosmotron” e é uma composição de Samuel Rosa e Chico Amaral.

O projeto vem em um álbum duplo, com 15 faixas e um bônus track cada. O resultado final será disponibilizado para streaming e download gratuito na página da Scream&Yell, que produz a coletânea, e em seus perfis nas redes sociais.

Além de Phill Veras, nomes como AnaVitória, As Bahias e a Cozinha Mineira, Dani Black, Costa Gold, Rico Dalasam, The Baggios e A Banda Mais Bonita da Cidade, Lulina, Zé Manoel, André Abujamra, entre outros, figuram no elenco de “Dois lados”. “O disco reúne versões de artistas da música brasileira que regravaram canções do Skank, cada um à sua maneira e seu estilo. Estamos no processo de gravação e posso adiantar que o disco está ficando bem bonito e as versões irão surpreender muita gente”, destaca o produtor Pedro Ferreira.

Skank terá versões feitas pela nova geração da música

Phill Veras conta que o convite para o projeto veio por meio do produtor Pedro Ferreira, com o qual já havia trabalhado também na coletânea que homenageou Milton Nascimento, “Mil Tom”. “Depois do convite, recebi uma lista com algumas músicas e optei por ‘Vou deixar’. A produção da música será minha e a intenção é tentar simplificar a coisa, fazer algo mais acústico, com a presença do violão”, adianta Phill Veras que gravará no estúdio montado em sua casa, em São Paulo.

Pedro Ferreira explica que o convite para que Phill entrasse no projeto é por ser fã do trabalho do cantor. “Este é o segundo projeto, ele participou também da homenagem ao Milton Nascimento. O Phill é um grande amigo, sou um grande fã de seu trabalho e sempre que possível gosto de convidá-lo para os projetos que faço”.

Para o cantor maranhense, o grande desafio do projeto é mesmo a etapa de produção do som. “Buscar arranjos diferentes para uma música que é muito conhecida e também tem a coisa do pouco tempo para fazer, o que é bem desafiador. Neste projeto, o convite veio há uns dois meses, acho que foi o maior em relação aos outros dois trabalhos”, diz o artista.

O maranhense relata que além da produção de “Vou deixar”, tem se dedicado à pré-produção de um novo disco, ainda sem data para lançamento. “É um processo lento que ainda está sendo formatado, mas serão músicas autorais e inéditas”.

A dupla AnaVitória também participa da coletânea

Intérpretes participantes

AnaVitória (TO)
Ana Larousse e Leo Fressato (PR)
Ana Muller (ES)
A Banda Mais Bonita da Cidade (PR)
As Bahias e a Cozinha Mineira (SP)
André Abujamra (SP)
Cobra Coral (MG)
Costa Gold (SP)
Dani Black (SP)
Esteban (RS)
Fernando Anitelli (SP)
Francisco El Hombre (SP)
Garotas Suecas (SP)
Graveola (MG)
Ian Ramil (RS)
Jéf (RS)
Lulina (PE)
Manitu (MG)
Medulla (RJ)
Nevilton (PR)
Phillip Long (SP)
Phill Veras (MA)
Quarup (SP)
Rico Dalasam (SP)
Selvagens à Procura de Lei (CE)
Seu Pereira e Coletivo 401 (PB)
Sr. Gonzales (DF)
Teago Oliveira (Maglore) (BA)
The Baggios (SE)
Transmissor (MG)
Tuyo (PR)
Wado (AL)
Zé Manoel (PE)

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte