Política | Cautela

Maia diz que cassação de Michel Temer traria instabilidade

Maia, porém, não quis fazer previsões sobre o resultado do julgamento no TSE da ação que pede a cassação da chapa formada também pela ex-presidente Dilma Rousseff
Estadão Conteúdo29/03/2017 às 20h22
Maia diz que cassação de Michel Temer traria instabilidade Caso o TSE decida pela cassação do mandato de Temer, o presidente poderá recorrer da decisão no Supremo Tribunal Federal (STF). (Fotos Públicas)

BRASÍLIA - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quarta-feira, 29, que uma eventual cassação do mandato do presidente Michel Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) traria "instabilidade" para o País. "É óbvio que, se um tribunal cassar o mandato de um presidente, isso gera instabilidade", disse.

Maia, porém, não quis fazer previsões sobre o resultado do julgamento no TSE da ação que pede a cassação da chapa formada também pela ex-presidente Dilma Rousseff. O início da análise do processo está marcado para iniciar na próxima terça-feira, 4.

Na segunda-feira, 27, o relator da ação, ministro Herman Benjamin, encaminhou aos outros seis integrantes da Corte Eleitoral um relatório final de 1.086 páginas que resume os principais pontos do processo. Fontes que acompanham as investigações dão como certo que o relator vai se posicionar a favor da cassação da chapa Dilma-Temer.

Caso o TSE decida pela cassação do mandato de Temer, o presidente poderá recorrer da decisão no Supremo Tribunal Federal (STF). Se o Supremo confirmar a decisão, a Constituição prevê que ocorra uma eleição indireta, isto é, onde o Congresso deve escolher o novo mandatário do País. Até lá, caberia a Maia, de acordo com a linha sucessória, assumir o posto de presidente da República temporariamente.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte