Cidades | Música

Bandas e fanfarras resistem ao tempo e falta de apoio, no MA

Eventos como o desfile cívico da Semana da Pátria, foram retirados do calendário, e, com isso, as poucas bandas existentes deixaram de receber recursos
27/03/2017 às 09h32
Bandas e fanfarras resistem ao tempo e falta de apoio, no MAPoucas bandas e fanfarras resistem no estado (Divulgação)

SÃO LUÍS - No Dia Nacional das Bandas e Fanfarras, comemorado nesta segunda-feira (27), o Maranhão vive cenário em que vários grupos da área estão encerrando as suas atividades pela falta de apoio do poder público. Na década de 90, a atividade viveu o seu ápice, com muitas corporações instituídas no âmbito escolar, sendo assim, uma representação da cultura por meio dos instrumentos musicais em apresentações particulares, inaugurações e desfiles cívicos.

As bandas e fanfarras estão a cada dia perdendo espaço. Grandes eventos como o desfile cívico da Semana da Pátria, foram retirados do calendário estudantil, e, com isso, as poucas bandas existentes deixaram de receber recursos materiais e financeiros para a sua manutenção.

No município de Paço do Lumiar, uma das bandas mais antigas do Maranhão, a Banda Marcial Henrique de La Roque, fundada em 1995, resiste ao tempo. Às vésperas de comemorar 22 anos de atividades, são vários os desafios para colocar a banda da rua, uma vez que é necessária uma demanda de investimentos, como instrumentos e fardamentos, por exemplo.

A Banda La Roque conta com uma equipe de professores voluntários que multiplicam seus conhecimentos para mais de 60 crianças e adolescentes estudantes do município de Paço do Lumiar. O custeio de alguns eventos realizados pelo grupo vem de doações de pais de alunos, empresários e moradores da cidade.

“É um desafio enorme manter uma escola de música no nível da banda La Roque. Apesar de contarmos com muitos títulos em campeonatos, inúmeros convites para apresentações, as dificuldades existem. Temos um compromisso com o nosso público, com a comunidade, e mesmo com as dificuldades e a falta de apoio, não nos desanimamos, mas nos fortalecemos para continuar este projeto, driblando a marginalização e o contato desses adolescentes com as drogas”, reitera a diretora da banda, Lidiane Corrêa.

Encontro

O universo das bandas e toda a problemática vivida por quem as fazem, serão postas em discussão no XIX Congresso Técnico de Dirigentes, Professores e Coreógrafos de Bandas e Fanfarras que será realizado pela Federação Maranhense de Bandas e Fanfarras (FEMBAF), em maio próximo, em São Luís. A intenção do encontro é ouvir o corpo técnico das bandas e elaborar um documento de reivindicações que abarquem as necessidades das bandas da capital e interior do estado, no sentido de torná-las uma política pública permanente.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte