Cidades | Descaso com a saúde

Trabalhadores do Socorrão II paralisam as atividades

Movimento, realizado no início da manhã deste sábado (4), foi de cunho provisório. Suspensão poderá ser definitiva
04/03/2017 às 10h01

SÃO LUÍS - Cerca de 100 funcionários terceirizados do Hospital Clementino Moura (Socorrão II) paralisaram as atividades no início da manhã deste sábado (4). De acordo com a direção do movimento, o corte em benefícios por parte da Prefeitura de São Luís nos últimos três meses – como vale transporte e adicional noturno – está entre as razões para a paralisação.

Durante o ato, os trabalhadores se concentraram na entrada da unidade de saúde. Eles informaram que o movimento foi de caráter apenas provisório. No entanto, os funcionários informaram que, caso nenhuma providência seja tomada pelo Município nos próximos dias, a suspensão poderá ser definitiva.

De acordo com a técnica de Enfermagem, Larissa James, a situação é considerava inadmissível. “Em nenhum momento, a Prefeitura [de São Luís] não nos chamou para conversar, ou mesmo dizer que precisaria cortar os salários”, disse. Segundo ela, os trabalhadores estão recebendo, atualmente, menos que um salário mínimo.

Na próxima segunda-feira (6), em horário a ser definido, está previsto um protesto dos funcionários do Socorrão II em frente à sede da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), situada ao lado do Parque do Bom Menino. Até o momento, a Prefeitura de São Luís não se pronunciou sobre as reclamações dos trabalhadores.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte