Cidades | Insegurança

Atrás das grades: refém de assaltantes, periferia se protege

Uma, duas, três, até 15 vezes um comércio é alvo da ação inescrupulosa de marginais; para quem sofre os prejuízos e o medo constante de perder bens e até a vida, o jeito é se precaver, se escondendo atrás de alguma proteção
Adriano Martins Costa / O Estado17/02/2017

SÃO LUÍS - O estabelecimento comercial de Domingos Brito de Sena, na Estrada da Vitória, no bairro Vila Lobão, já foi assaltado 13 vezes. Há 15 anos ele trabalha lá, e na última vez, há cerca de um ano e três meses, resolveu fechá-lo, pois não aguentava mais. “Mas não tive condições de ficar sem trabalho. Tinha de sustentar minha família”, conta ele, que teve de reabrir o pequeno negócio.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte