Cidades | Violência

Assaltos a ônibus voltam a crescer na Grande São Luís, mostra levantamento

Apenas em janeiro foram registradas 77 ocorrências do tipo, o que representa uma média de 2,48 assaltos por dia na Região Metropolitana
13/02/2017 às 11h25
Assaltos a ônibus voltam a crescer na Grande São Luís, mostra levantamentoCrimes assustam motoristas, cobradores e usuários (De Jesus / O ESTADO)

SÃO LUÍS - Com base em estatísticas fornecidas pelas empresas que realizam o transporte público na Grande São Luís, o sinal de alerta foi novamente acionado. Nos meses de dezembro de 2016 e janeiro de 2017, os assaltos a ônibus atingiram índices preocupantes. No total, em 2016 foram registrados 604 ocorrências do tipo.

Em dezembro do ano passado, foram 69 assaltos a coletivos em toda a Região Metropolitana. O número está bem acima do que foi verificado em agosto, setembro, outubro e novembro, período em que o tipo de crime chegou a cair.

O ano de 2017, também não começou muito bem. Nos 31 dias de janeiro, foram 77 assaltos em toda a Grande São Luís, número ainda maior que em dezembro. Os crimes foram cometidos nas diversas regiões da capital. Em algumas datas, houveram picos desse tipo ação: em 21 de janeiro, por exemplo, foram 7 assaltos; no dia seguinte, foram 6 ocorrências; e nos dias 24 e 25 do mesmo mês, a soma foi de 10 assaltos em 48 horas.

Com essas estatísticas em mãos, o presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão (Sttrema), Isaias Castelo Branco deverá solicitar uma reunião com as autoridades de Segurança Pública e cobrar ações enérgicas, no que se refere ao combate a essa modalidade de crime. "Mais uma vez, retornamos a este assunto desagradável e que gera em toda a diretoria do Sindicato, muita preocupação. Só quem é motorista, cobrador, fiscal, além é claro, dos usuários, sabem o pânico que um assalto a ônibus causa. Estamos lidando com vidas e por isso, a necessidade de novas ações que possam impedir os crimes e prender os assaltantes. Não podemos permitir que os assaltos voltem a aterrorizar a população de São Luís", relata o representante da categoria.

Além disso, o Sttrema diz que a "a justiça também não colabora e concede constantemente, o beneficio da saída temporária para centenas de presos. Não são todos, não podemos generalizar, mas muitos aproveitam essa 'liberdade' para voltar a praticar crimes".

A intenção do sindicato é que ainda nesta semana a Secretaria de Segurança Pública (SSP) possa atender a categoria para discutir a questão.

OEstadoMA.com entrou em contato com o Governo do Estado e aguarda posicionamento sobre o caso.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte