Cidades | Sisu

Dois cursos da UFMA entre os 10 mais concorridos do país

Pedagogia recebeu 11.112 inscritos, sendo o 7º mais procurado do Brasil no ranking geral; Direito apareceu em 9º, com 10.862 inscrições
12/02/2017 às 19h34
UFMA ficou entre as quatro instituições de educação superior mais procuradas pelos candidatos

SÃO LUÍS - Os cursos de Pedagogia e Direito da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) ficaram entre os 10 mais procurados no país no Sistema de Seleção Unificada 2017 (Sisu). A instituição foi a quarta em maior número de inscrições na edição.

O curso de Pedagogia recebeu 11.112 inscritos, sendo o 7º mais procurado do Brasil no ranking geral. Direito apareceu duas posições depois, em 9º, com 10.862 inscrições.

Cursos com maior número de inscrições

Além disso, A UFMA ficou entre as quatro instituições de educação superior mais procuradas pelos candidatos, com 131.899 inscrições para 2.418 vagas ofertadas. A universidade ficou atrás apenas de as federais de Minas Gerais (UFMG), com 171.825 inscrições para 6.279 vagas; de Pernambuco (UFPE), com 144.322 para 6.952; e do Ceará (UFC) com 140.849 para 6.288.

O coordenador do curso de Pedagogia da UFMA, Carlos Dublante, acredita que o grande número de inscritos é gratificante e destaca a qualidade social do curso. “Esses números são muito significativos já que o curso de Pedagogia historicamente tem contribuído na formação de educadores no Estado”, disse.

Já o coordenador do curso de Direito da UFMA, Raimundo Nonato Campos, salientou que uma das preocupações do curso é mostrar aos estudantes que eles também são importantes para a instituição. “Nós sempre estamos em constante melhoria e temos orgulho em dizer que o curso de Direito da UFMA não possui retenção de alunos. Nosso principal objetivo é mostrar que nos importamos com a formação deles”, contou. Campos também destacou o reflexo do curso perante concursos, exame da OAB e estágios da área. “Os primeiros lugares são nossos e isso temos que nos orgulhar”, comemorou.

O responsável pelo Sisu na UFMA, João Everton Cunha, afirmou que uma das medidas que auxiliam na busca pela instituição é o fato de a UFMA não adotar notas mínimas para a concorrência. “A nota de corte é estabelecida por quem concorre. Há universidades que exigem uma nota mínima para que o aluno possa se candidatar. A UFMA exige apenas que o candidato não zere a prova. Com isso, qualquer pessoa que fez o Enem e não zerou a redação consegue se candidatar para uma vaga na UFMA”, destacou.

Ele lembra ainda que a nota de corte estabelecida impede que muitos candidatos sequer participem do processo, tornando assim, a UFMA bastante inclusiva com relação aos métodos adotados.

O Sisu é o sistema informatizado do Ministério da Educação por meio do qual instituições públicas de ensino superior oferecem vagas a candidatos participantes do Enem.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2018 - Todos os direitos reservados.