Cidades | Ensino público

Encerrando ano letivo, alunos municipais conseguem recesso

Por causa dos 35 dias de greve dos professores, estudantes terão aula até o mês de fevereiro
01/01/2017 às 00h00
Encerrando ano letivo, alunos municipais conseguem recessoCom recesso, escolas municipais ficaram vazias (De Jesus / O ESTADO)

Mesmo com um atraso no calendário escolar, por causa da greve no meio do ano que durou 35 dias, os alunos da rede municipal de ensino tiveram um pequeno recesso, de uma semana, neste fim de ano para as festas. Desde o dia 23 as aulas estão paradas e retomam amanhã, dia 2 de janeiro.

De acordo com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), ainda assim o calendário letivo de 2016, com 200 dias, será mantido e está previsto para terminar em fevereiro de 2017. A Semed assegurou ainda que o alinhamento das datas foi articulado em conjunto com a comunidade escolar.

Para quem estuda, a semana de folga veio bem a calhar. As crianças, principalmente, estão aproveitando o período para brincar e se divertir. Por isso mesmo, pode ser percebido que as ruas, em determinados bairros, estão cheias de crianças. “Dá para brincar bastante, né. Ainda mais agora que foi Natal”, afirmou o pequeno Ruan.

Greve
Os professores da rede municipal de ensino ficaram 35 dias em greve nos meses de maio e junho deste ano. A paralisação foi encerrada em 1º de julho, após acordo entre Prefeitura de São Luís e o Representantes do Sindicato dos Profissionais do Magistério do Ensino Público Municipal de São Luís (Sindeducação).

A categoria reivindicava reajuste salarial de 11,36%, mas o Município propôs 10,67%, parcelados em duas vezes, com a primeira parcela de 5,5% para junho, retroativa a janeiro, e a outra de 4,9% para novembro.

O fim da greve ainda foi condicionado a um acordo com a Prefeitura de São Luís que incluiu abono de faltas dos professores, o fim do processo de ilegalidade e isenção da multa diária de R$ 50 mil, aplicada ao Sindeducação.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte