O Mundo | Acidente

Rússia atribui queda de avião a erro humano ou falha técnica

Resgate de partes da aeronave russa, no Mar Negro, acontece com auxílio de de mais de 3 mil pessoas, 32 barcos, helicópteros e drones
26/12/2016 às 10h45
Rússia atribui queda de avião a erro humano ou falha técnicaNavios de resgate percorrem o Mar Negro em busca de partes da aeronave russa (Reprodução)

Um erro do piloto ou uma falha técnica, não o terrorismo, é a causa provável da queda do avião militar da Rússia neste domingo no Mar Negro, afirmou o ministro russo dos Transportes, Maxim Sokolov. A Rússia faz hoje um dia de luto pelas vítimas da tragédia. As autoridades russas informaram que 84 passageiros e oito tripulantes estavam no avião militar Tu-154 que caiu minutos após decolar de Sochi, na Rússia. Não há sobreviventes.


Entre os passageiros havia mais de 60 cantores de um conhecido coro do Exército russo, nove jornalistas do país e uma médica russa famosa por seu trabalho beneficente em zonas de guerra. O presidente russo, Vladimir Putin, instruiu o primeiro-ministro Dmitry Medvedev a monitorar a comissão que investiga as causas da queda.

Mais de 3 mil pessoas trabalhavam nas equipes de resgate com 32 barcos, entre elas cerca de 100 mergulhadores, segundo o Ministério da Defesa. Helicópteros, drones e submersíveis eram usados para ajudar a localizar corpos e destroços. Potentes focos de luz permitiram que as buscas prosseguissem durante a noite.

Sokolov disse no domingo que os investigadores trabalham com a hipótese de erro do piloto ou falha técnica. O ministro afirmou que um ataque terrorista não está entre as principais teorias no caso. Ainda assim, vários especialistas em aviação veem aspectos que poderiam apontar para um atentado, como o fato de que a tripulação não informou sobre nenhum problema técnico e também a dispersão dos destroços por uma área muito ampla. Foram encontrados destroços a uma distância de 1,5 quilômetro da costa Até a manhã desta segunda-feira, haviam sido recuperados 11 corpos e dezenas de fragmentos, enviados a Moscou para identificação.

O comandante-chefe da Força Aérea russa, Viktor Bondarev, disse que a caixa-preta do avião foi localizada, aparentemente intacta A maioria dos corpos ainda deve estar dentro do avião, disse Veniamin Kondratyev, governador da região onde ocorreu o acidente.

O avião levava o famoso Alexandrov Ensemble, também conhecido como Coro do Exército Vermelho, que realizaria um concerto em uma base aérea russa na província costeira de Latakia, na Síria. A aeronave partiu do aeroporto militar de Chkalovsky, em Moscou, e havia parado em Sochi para reabastecer.

Mesmo com o envolvimento do país nos conflitos na Síria, Sokolov disse não ver necessidade de aumentar a segurança nos aeroportos russos.

Nesta segunda-feira, pessoas foram ao aeroporto Adler, em Sochi, para acender velas na capela do local e colocar flores em um altar improvisado com fotografias do avião e de algumas vítimas. O Tu-154 é um avião com três motores de fabricação soviética. A aeronave que caiu havia sido construída em 1983 e em 2014 passou por manutenção, segundo o Ministério da Defesa.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte