Alternativo | Fotografia

Um olhar sobre “Poema Sujo” eternizado em livro de arte

Fotógrafo Márcio Vasconcelos lança hoje, às 19h30, no Museu Histórico e Artístico, livro com releituras acerca da obra prima de Ferreira Gullar
30/11/2016
Um olhar sobre “Poema Sujo” eternizado em livro de arteUma das fotografias que estão no livro (Divulgação/Márcio Vasconcelos)

A partir da interpretação imagética do “Poema Sujo”, de Ferreira Gullar, o fotógrafo Márcio Vasconcelos abriu um leque de possibilidades em sua carreira, focada, até então, em aspectos mais documentais e antropológicos. A partir de 2013, ele mergulhou no universo da São Luís apresentada pelo poeta na década de 1970 e o primeiro resultado é uma exposição fotográfica montada ano passado na capital do Maranhão. Agora, ele lança o livro “Visões de um Poema Sujo”, hoje, às 19h30, no Museu Histórico e Artístico do Maranhão (Rua do Sol, Centro). Cláudio Marconcine e Gisele Vasconcelos farão performance. Ano que vem, o lançamento será em São Paulo, com direito à exposição homônima montada no Museu Afro-Brasileiro, no Parque Ibirapuera.

O livro reúne 95 imagens que traduzem a visão de Vasconcelos acerca da obra do maranhense Ferreira Gullar, uma das principais da literatura brasileira. Além das imagens, o livro tem textos de Diógenes Moura, que também assina a curadoria do livro, e do poeta Celso Borges. “Visões de um Poema Sujo” sai pela editora Vento Leste, de São Paulo, com patrocínio do Grupo Mateus, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

O fotógrafo conta que começou a se debruçar sobre a obra de Gullar pelo desejo de desenvolver um projeto mais voltado para o campo das artes, mais conceitual. “Meu trabalho tem uma forte pegada documental, com um traço antropológico. Queria fazer algo que saísse um pouco desta esfera e foi aí que pensei em fazer algo voltado para esta obra-prima que é o ‘Poema Sujo’”, destaca Vasconcelos.

Para tanto, ele conta que inscreveu a ideia no XIV Prêmio Funarte Marc Ferrez de Fotografia, um dos principais da categoria e foi contemplado. O resultado desta primeira etapa foi a montagem, em São Luís, da exposição “Visões de um Poema Sujo”, que reuniu 60 fotografias. “Nesta época, estava negociando para fazer o livro ‘Na trilha do Cangaço’, com a editora Vento Leste. Ao mostrar o projeto do ‘Poema Sujo’, eles logo toparam fazer também e assim as coisas foram se desenrolando”, comenta o fotógrafo.

Ele ressalta que o poema impregnou de tal forma em sua vida que seu olhar sobre a cidade e, consequentemente o registro disto, o acompanha até hoje. “Mesmo com o projeto pronto, continuo fotografando para o ‘Poema Sujo’”, frisa.

Exposição

“Visões de um poema sujo” será lançado, dia 25 de janeiro, em São Paulo. Naquela cidade também será montada uma exposição no Museu Afro-Brasileiro, no Parque Ibirapuera. “Teremos as participações de Rita Benneditto e Zeca Baleiro interpretando versos do Poema Sujo e fragmentos de canções do imaginário popular do Maranhão, além da performance dos atores Áurea Maranhão e Cláudio Marconcine”, adianta Vasconcelos.

Além disso, na exposição haverá uma sala batizada de “Sala Palavra”, na qual o visitante poderá ouvir, nas vozes de Ferreira Gullar, Zeca Baleiro, Rita Benneditto, do babalorixá Jorge da Fé em Deus, Marcelo Preto (grupo A Barca) e Zezé Meneses (filha de Santo da Casa Fanti-A-shanti), trechos de poemas e músicas que remetem ao Maranhão. A mostra em São Paulo contará com 100 imagens, entre as do livro e outras inéditas.

A obra

Em “Visões de um poema sujo”, Márcio Vasconcelos recria cenas que o poema de Ferreira Gullar descreve sobre a cidade de São Luís, enquanto estava exilado em Buenos Aires, em meados da década de 1970. “É um poema que foi escrito há 40 anos a partir de memórias ainda mais antigas do poeta e graças à sensibilidade do curador, Diógenes Moura ganhou uma unidade nas quais as imagens dialogam entre si mostrando uma cidade que tem luz, beleza, mas que também tem problemas”, observa Vasconcelos.

“Poema sujo” é o livro de Ferreira Gullar mais conhecido internacionalmente e já foi publicado na Alemanha, Espanha, Colômbia e Estados Unidos. Foi tema e inspiração de outras peças, mas é inédita a sua utilização na fotografia artística.

“O ‘Poema Sujo’ é parte da história da nossa literatura e esse livro de arte pode contribuir para a popularização dessa obra, escrita num momento histórico e cultural importante da vida brasileira”, afirma Monica Schalka, da editora Vento Leste, responsável pela publicação.

Serviço

O quê

Lançamento do livro “Visões de um Poema Sujo”, de Márcio Vasconcelos

Quando

Hoje, às 19h30

Onde

Museu Histórico e Artístico do Maranhão – Rua do Sol, Centro

Ficha Técnica – “Visões de um Poema Sujo”

Concepção e fotografias: Márcio Vasconcelos

Curadoria de textos e imagens: Diógenes Moura

Consultoria literária: Celso Borges

Design gráfico: Letícia Dias de Moura

Coordenação editorial e administrativa: Marina Gonzalez

Editora: Vento Leste

Tiragem: 1.500 exemplares

Galeria de fotos

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte