Estado | Imperatriz

Sesi de Imperatriz conquista estágio estadual da OBR

Estudantes do Sesi Marly Sarney vão representar o Maranhão em fase nacional da Olimpíada Brasileira de Robótica, que será realizada em Recife
06/09/2016
Sesi de Imperatriz conquista estágio estadual da OBREstudantes da equipe Robotics Angels, Roseli Ramos, Nair Portela, José Costa e os secretários de estado Jhonatan Almada e Felipe Camarão (Divulgação)

IMPERATRIZ - A equipe Robotics Angels, do Serviço Social da Indústria (Sesi Marly Sarney), de Imperatriz, treinada pela professora Conceição Oliveira, formada pelos alunos Eric Chagas, Gustavo Louzeiro, Lucas Oliveira e Matheus Santos, obteve o ouro na categoria nível I da etapa regional da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR). Os estudantes demonstraram suas habilidades na construção e programação de robôs.

A equipe Megazord, da mesma escola, formada pelos alunos Guilherme Silva, Guilherme Gomes, Gustavo Leal e Pablo Mendes e o professor Eliú Leal Lima, do nível II, conquistou as medalhas de estreante.

A mesma escola conquistou os dois prêmios principais, dos dois níveis fundamental e médio. A competição aconteceu em São Luís, na última sexta-feira, no Centro de Convenções da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Ao todo, 35 equipes de alunos de escolas públicas e privadas maranhenses participaram da competição, sendo oito delas do Sesi de São Luís, Imperatriz e Bacabal que também conquistaram medalhas de prata e bronze no nível I.

Os alunos de Imperatriz que estrearam na OBR e conseguiram a classificação para participar da competição nacional, que será realizada em Recife (PE), no mês de outubro.

CNPq

A OBR é uma das olimpíadas científicas brasileiras apoiadas pelo CNPq que se utiliza da temática da robótica – tradicionalmente de grande aceitação entre os jovens – para estimulá-los às carreiras científico-tecnológicas, identificar jovens talentosos e promover debates e atualizações no processo de ensino-aprendizagem brasileiro.

Segundo a superintendente regional do Sesi, Roseli Ramos, os estudantes fizeram um excelente trabalho nas duas categorias: nível 1 (ensino fundamental) e nível 2 (ensino médio). “O Sesi adota a robótica como disciplina transversal curricular e isso faz uma grande diferença porque os nossos alunos aprendem a programar robôs desde pequenos”, explicou.

Segundo a superintendente disse que o Sesi compreende que esse é um investimento para que o aluno desenvolva estratégias cognitivas e habilidades motoras, além de senso de responsabilidade social, para que eles possam na sua vida pessoal e familiar fazer também grandes programações do que eles esperam de si, enquanto profissional e possam contribuir para o desenvolvimento e a ética do nosso país. “Estamos felizes e orgulhosos por essa conquista dos nossos alunos”, afirmou.

Superação

Para a professora de robótica do Sesi Marly Sarney, Conceição de Maria dos Santos Oliveira, os alunos conseguiram superar as expectativas. “Nós viemos para São Luís com o objetivo de agregar mais conhecimento, haja vista que essa foi a nossa primeira participação na OBR. Essas conquistas demonstram o trabalho em equipe e a dedicação dos nossos alunos que treinaram para conquistar essa etapa”, finalizou orgulhosa a professora.

Para o aluno campeão da equipe Robotics Angels, Matheus Souza Santos, 14 anos, que conquistou o nível I, a grande dificuldade foi a definição da prova que é dada momentos antes de começar a competição.

“A grande diferença da competição é o fato deles divulgarem a pista apenas minutos antes de começar, temos pouco tempo para programar o robô. Mas graças ao trabalho em equipe, fomos bem e conquistamos os pontos necessários para garantir a participação da etapa nacional”, garantiu o aluno que já pensa na competição em Recife (PE).

De acordo com o Wener Borges de Sampaio, professor-doutor de Engenharia da Computação da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e representante estadual da OBR, a robótica estimula o aluno em uma série de temas.

“O aluno ganha na formação porque a robótica integra a matemática, física eletrônica, além disso, o raciocínio logico, além de estimular o trabalho em equipe e o empreendedorismo. A nossa ideia é despertar os alunos para cursos superiores como mecânica e mecatrônica”, ressaltou o professor.

Mostra

Paralelo à competição aconteceu a Mostra Nacional de Robótica (MNR) que é a maior Mostra Científica de trabalhos, onde os alunos do Sesi e de outras escolas divulgaram seus trabalhos na área de Robótica.

Para o coordenador da Olimpíada Brasileira de Robótica no Maranhão, José Sóstenes dos Santos Costa, a OBR é um evento relevante para o estado do Maranhão.

“Estamos convivendo com alunos da geração X, Y e Z que já nascem e tem um relacionamento com a informática, com a eletrônica e precisamos colocar essa experiência em prática dentro e fora da sala de aula”, destacou o coordenador.

“Nós viemos para São Luís com o objetivo de agregar mais conhecimento. Foi a nossa primeira participação na OBR”

Conceição de Maria dos Santos Oliveira

Professora de robótica do Sesi Marly Sarney

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte