Cidades | Congresso

Infância e adolescência são discutidas por conselheiros tutelares

Durante três dias, o Congrenordeste abordou, discutiu, aprofundou e debateu propostas de conselheiros e ex-conselheiros tutelares
28/08/2016 às 00h00
Infância e adolescência são discutidas por conselheiros tutelaresConselheiros tutelares acompanham palestrante de Campinas (Flora Dolores / O ESTADO)

Dezenas de conselheiros e ex-conselheiros tutelares de todo o nordeste se reuniram durante três dias no Convento das Mercês, em São Luís, para discutirem assuntos relacionados à infância e adolescências no 1º Congresso de Conselheiros (as) e ex-Conselheiros (as) Tutelares da região Nordeste (Congrenordeste). O evento teve o tema “Desenvolvimento de paradigmas de crianças e adolescentes da região Nordeste”.

Segundo Darlan Mota, presidente da União de Conselheiros (As) e ex-Conselheiros (as) do Maranhão (unicectma), o Congrenordeste serve para abordar, discutir, aprofundar debater propostas, promover o intercâmbio e o fluxo de informações com outras instituições representativas de conselheiros e ex-conselheiros tutelares dos demais estados da federação e com os Conselhos municipais, estadual e nacional dos direitos de crianças e de adolescentes e órgãos equivalentes de países que mantenham relação diplomática com o Brasil.

Para isso, diversos palestrantes foram convidados a falarem e ministrarem oficinas sobre temas como: o ciclo do acolhimento institucional, intersetorialidade do Conselho Tutelar com Sistema de Segurança Pública, ideologia de gênero, o trabalho infantil no âmbito da auditoria fiscal do trabalho, entre outros.

Franciana Ibiapina, auditora fiscal do trabalho e coordenadora do projeto de combate ao trabalho infantil da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão (SRTE-MA), foi quem falou sobre o trabalho infantil. Ela destacou que os números não são tão fiéis, e não refletem a realidade existente no Maranhão. Dados do IBGE apontam pelo menos 47 mil crianças nessas condições no estado, mas, segundo Franciana, existem aquelas atividades escondidas que não podem ser mensuradas, tais como o serviço doméstico.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte