Cidades | Problemas

Rua é tomada por barracas em feira da Cidade Operária

Avenida Este, uma das vias mais movimentadas do bairro, está sem disciplinamento do comércio
23/08/2016

A Avenida Este, que corta a feira da Cidade Operária e há alguns anos foi invadida por diversas barracas, muitas instaladas até mesmo no meio da via, está quase intrafegável. O grande problema, além da ocupação irregular, é que a avenida é uma das principais do bairro, por onde trafegam veículos de passeio, ônibus e pedestres.
O feirante Luís Sousa vende bananas em uma dessas barracas. Ele está há mais de 15 anos no ponto e conta que não tem condições de ir para dentro do mercado, pois lá, além da venda reduzida, o espaço não tem infraestrutura e a limpeza e a segurança são precárias. Por isso, prefere se arriscar na avenida, para tentar conseguir o vender seus produtos.
Outro problema é que muitos motoristas estacionam seus veículos na avenida, que já tem pouco espaço devido às barracas. É comum ver alguém chegando com o carro, parar no meio da rua, desligar o veículo, ligar o pisca-alerta e sair para fazer compras. Assim, a rua fica fechada e os outros motoristas têm que esperar os condutores dos carros estacionados voltarem para seguir em frente.
Outro feirante, José Raimundo Stênio, conta que aos fins de semana a situação piora ainda mais, pois a quantidade de pessoas trafegando na avenida é enorme, aumentando também o número de veículos. Ele reclama que motoqueiros geralmente passam em alta velocidade e saem cortando carros e pessoas. Por sorte, até agora não houve nenhum acidente.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte