Polícia | Detido

Advogado maranhense é preso ao tentar fraudar concurso da PM

De acordo com as investigações da polícia, ele teria recebido R$ 7 mil para se passar por um candidato durante provas em Marabá, no Pará
01/08/2016 às 15h55

MARABÁ - A Polícia Militar do Pará prendeu 20 pessoas por tentativa de fraude em curso da PMPA, aplicado neste domingo (31). Entre os detidos, está um advogado de Imperatriz, que teria tentado se passar por um candidato.

De acordo com o delegado geral da Polícia Civil, Rilmar Firmino, em três, das quatro cidades onde a prova foi realizada, a polícia identificou tentativas de fraudes. No total, foram 15 ocorrências: 10 em Belém, quatro em Marabá e uma em Altamira.

O caso do maranhense ocorreu em Marabá. Segundo a investigação, ele teria recebido R$ 7 mil para realizar a prova no lugar de outro candidato. Mais sete pessoas também foram presas na cidade por falsidade ideológica ou por fraude direta no certame.

Por meio de detectores de metais, fiscais impediram a chamada “Cola Eletrônica”.Quinze foram eliminados automaticamente do concurso por tentarem usar celulares. Além disso, uma pessoa chegou a ser pega com um ponto eletrônico. Gabaritos falsos também foram apreendidos.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte