Especial | Viva mais

Congelado e prático

Nutricionista lista quais alimentos podem passar por processo sem perder nutrientes
30/07/2016
Congelamento de alimentos é alternativa para correria do dia a dia

Se você é uma daquelas pessoas que adora manter a boa alimentação e, ao mesmo tempo, não tem muito tempo para preparar a própria comida diariamente, saiba que uma das soluções mais práticas é o congelamento de alimentos. Uma aparente solução rápida e prática, mas que requer cuidados, pois, se aplicada incorretamente, pode trazer mais malefícios do que se pensa.

Primeiro, é importante saber como proceder em cada tipo de alimento. Para congelar frutas, por exemplo, é necessário cortá-las e retirar os caroços quando existirem. De acordo com a nutricionista Carol Alves, o procedimento é necessário para melhor utilização do alimento. “Normalmente, os liquidificadores não conseguem processar uma maça inteira congelada, por exemplo. Além disso, o corte prévio permite se-parar as porções adequadas”, diz.

No caso dos vegetais, especialistas recomendam que seja feito o “branqueamento do alimento”, um choque térmico nos alimentos que permite a inativação de enzimas que podem causar reações de deterioração. A nutricionista explica ainda o que diferencia verdura e legume. “A diferença está na parte das plantas. Enquanto as verduras são as folhas, como acelga, espinafre e alface e as flores, como brócolis e couve-flor, os legumes são os frutos [pepino, pimentão, tomate e outros], os caules [aipo, palmito e outros], tubérculos [batata] e as raízes [beterraba e cenoura]”, diferencia.

branqueamento

Carnes

Já as carnes de todos os tipos podem – e em alguns casos devem – ser congeladas. Para isso, é importante se atentar a alguns detalhes. Caso a carne congelada seja retirada da geladeira, não poderá retornar a ela, pois aumenta as chances de contaminação. Caso tenha retirado do freezer por engano ou não consumiu a quantidade toda, cozinhe e então congele o prato pronto. A nutricionista também sugere que carnes cruas temperadas não devam ser postas na geladeira, pois o tempero “altera a cor, o sabor e a textura do alimento”.

Se você já é adepto dos pratos prontos, que prepara o alimento e o armazena, é fundamental guardar a comida aos poucos em temperatura baixa. Os alimentos devem ser guardados de forma separada, já que, como se sabe, comidas são expostas ao congelamento de formas distintas. Uma dica seria, antes de colocar na geladeira, armazenar os alimentos em vasilhas com água gelada ou pedras de gelo.

Alguns alimentos, mesmo sob cuidados extremos, não devem ser congelados em nenhuma hipótese. Como, por exemplo, maionese, creme de leite, pepino, saladas, gelatinas, pudins e batatas. Até mesmo ovos cozidos não devem ser colocados em temperaturas mais baixas.

Dicas

- Congele porções individuais. Isso permite que você use só a quantidade desejada, sem precisar descongelar um monte de comida à toa.

- Não descongele o alimento descoberto em cima da pia, pois isso aumenta o risco de infecção por bactérias. Retire do congelador no dia anterior e coloque na geladeira.

- Ao congelar qualquer alimento, mas principalmente líquidos, como sopas e caldos, não encha demais o recipiente, seja ele um pote ou saquinho. Quando congelada, a água presente nos alimentos se expande, portanto é preciso deixar um pouco de espaço sobrando.

- Ponha etiqueta em todos os saquinhos e potes e escreva o que há dentro e a data de congelamento ou preparo. Depois de algumas semanas, você não conseguirá diferenciar o filé mignon do coxão duro. Identifique tudo e fique de olho no prazo de validade.

- Enquanto carnes cruas podem ficar até um ano congeladas, alimentos já preparados podem ficar menos tempo. O mais garantido é consumir os alimentos até em um mês depois de congelados.

Mais

Os alimentos que podem ser expostos a temperaturas mais baixas devem ser embalados à prova d’água e com um mínimo de ar possível. Esta medida é necessária, pois o alimento preservaria as suas características, como textura e nutrientes. Para o descongelamento, ou processo inverso, basta usar o bom e útil microondas. Ou ainda deixar o alimento na geladeira.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte