Geral | LGBT

Preconceito ainda faz parte da vida de 67% da população LGBT

Pesquisa mostra também que 10% já sofreram agressões físicas; ações marcam data em São Luís
O Estadoma.com, com informações de assessoria17/05/2016 às 09h37
Preconceito ainda faz parte da vida de 67% da população LGBT

No Dia Internacional Contra Homofobia (17 de maio), uma pesquisa mostra que mais de 67% das pessoas que se identificaram como gays, lésbicas, bissexuais, travestir ou transgêneros afirmam já ter sofrido preconceito por conta da sua sexualidade: 58% disseram já ter sofrido preconceito por parte da família; 54%, de estranhos na rua; 42%, de amigos e colegas.

Segundo o levantamento da plataforma PiniOn, 10% contam que já sofreram agressão física por conta desta identificação e 59% sofreram agressão verbal. Além disso, 28% também afirmam já ter se sentido prejudicado em processos seletivos ou promoções no trabalho.

Dos 61% que relataram que seus parentes mais próximos sabem desta identificação, 30% disseram que eles reagiram bem. Dos 39% que não contaram ainda para seus familiares, 42% não se sentem confortáveis; 34% não sentem necessidade e outros 34% têm medo das consequências.

Para 61% das pessoas que responderam o questionário, o Brasil precisa de uma lei nacional que criminalize a homofobia e traga mais segurança àqueles que se identificam como LGBT's, enquanto que para 39% as leis que já estão em vigor dão conta de proteger todos cidadãos. O levantamento foi feito com 3.520 pessoas em todo o país.

Ações – Para marcar a data, será realizada de hoje até sexta-feira, no auditório da Faculdade de História da Uema, na Praia Grande, a Semana Estadual de Enfrentamento à LGBTfobia. Com o tema ‘Tenho um nome, eu tenho uma identidade’, o evento é uma realização do Fórum de ONGs LGBT do Estado do Maranhão e conta com o apoio da Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop).

Durante a semana, entre outros debates, serão lançados a campanha em defesa do uso do nome social por pessoas trans e o edital para escolha dos representantes da sociedade civil para compor o Conselho Estadual LGBT.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte