Cidades | Restauração

Restauração de locomotiva já foi iniciada na Beira-Mar

Após conclusão dos serviços, ela será disponibilizada para a visitação do público; posteriormente será feita a reforma do prédio onde funcionou a Reffsa, atividade que está incluída no cronograma do PAC Cidades Históricas
08/05/2016 às 00h00
Restauração de locomotiva já foi iniciada na Beira-MarLocomotiva já está em processo de restauração (De Jesus / O Estado)

Está prevista para junho a conclusão da restauração da antiga locomotiva que está situada ao lado do prédio onde funcionou a Rede Ferroviária Federal S/A (Reffsa), na Avenida Beira Mar, em São Luís. Os serviços de reparo do veículo, que transportou passageiros entre as capitais maranhense e piauiense no século passado, foram iniciados há cerca de duas semanas.

As atividades estão sendo feitas por meio de uma parceria da Vale e a superintendência regional do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Tapumes foram colocados no redor da locomotiva para a realização dos serviços de restauração, que estão orçados em aproximadamente R$ 150 mil.

Atividades
De acordo com Rafael Arrelaro, arquiteto do Iphan, no início dos serviços havia duas opções sobre como proceder com a restauração da locomotiva. A primeira seria a realização de um serviço mais simples com pintura para evitar uma rápida corrosão e troca de chapas do veículo.

Já a segunda opção seria a realização de uma atividade mais complexa o que incluiria, além da pintura, a troca de todo o maquinário da locomotiva para colocá-la em funcionamento. Como esse serviço teria um alto valor de execução, preferiu-se então realizar uma atividade intermediária entre essas duas opções. Dessa forma, além da parte externa que está sendo restaurada, a locomotiva será entregue em condições de receber um maquinário no futuro.

Após a conclusão dos serviços, a locomotiva ficará aberta para a visitação ao lado do antigo prédio da Reffsa, cuja reforma está prevista para ser realizada ainda este ano e integra o conjunto de intervenções que serão realizadas na capital maranhense por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) das Cidades Históricas. Assim que iniciados, os serviços para a reforma da antiga estação devem durar no máximo dois anos.

Com a restauração da locomotiva concluída,Rafael Arrelaro espera que ela não seja depredada por vândalos. “Infelizmente esse é um risco que se corre. As pessoas precisam se sensibilizar que esse é um patrimônio e bem público. Por isso tem de ser preservado”, destacou.

História
A locomotiva fez parte da primeira rede ferroviária do estado e integrou a Rede Ferroviária Federal S/A (Reffsa). Ela chegou ao estado no início do século XX e foi batizada de Benedito Leite que foi um dos governadores do Maranhão.

Primeiramente, ela fazia o transporte das pessoas de São Luís para a cidade de Rosário, onde até hoje existe um complexo ferroviário que foi tombado e atualmente é preservado pelo Iphan. Em seguida, o percurso foi estendido de Rosário para Caxias e, por fim, até a cidade de Teresina, capital do Piauí. Quando deixou de operar, em meados dos anos 1980, a locomotiva fazia o transporte entre São Luís e a capital piauiense.

SAIBA MAIS

O prédio da Reffsa será revitalizado por meio do PAC Cidades Históricas. A estação foi inaugurada em 1929 e nos últimos anos abrigou vários órgãos ligados à Secretaria de Segurança Pública (SSP-MA), entre eles delegacias, que foram transferidas. Desativado atualmente, o prédio será revitalizado e transformado em um complexo cultural e turístico pelo Iphan.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte