Política | Eleições 2016

PT de São Luís segue indefinido para as eleições deste ano

Parlamentares do Partido dos Trabalhadores acreditam na candidatura própria como forma de levar a história do PT para o debate eleitoral
Carla Lima08/05/2016 às 06h00
PT de São Luís segue indefinido para as eleições deste anoZé Carlos, Honorato Fernandes e Zé Inácio defendem a candidatura própria do PT em São Luís (Divulgação)

Com o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, o Partido dos Trabalhadores (PT) deverá perde ainda mais força. Essa situação da legenda já reflete em São Luís na disputa eleitoral deste ano pela Prefeitura.

Os deputados Zé Carlos e José Inácio e o vereador Honorato Fernandes já falam em ter uma candidatura própria para levar a história do PT ao debate eleitoral e assim mostrar à população que o governo petista foi vítima de um golpe.

"Temos uma história nesse país. Uma história que transformou a vida dos cidadãos que mais precisam. Os programas sociais do nosso partido transformou a vida de muita gente e isso precisa ser dito. Precisamos do espaço para mostrar mais dos a avanços que tivemos nos últimos 13 anos", afirmou o deputado estadual Zé Inácio.

Concorda com a necessidade de entrar com candidatura própria este ano na capital o vereador Honorato Fernandes. Segundo ele, mesmo que não haja chances de vitória nas urnas, o PT precisa entrar na disputa para que haja uma defesa justa do governo petista.

"O processo que estamos vivendo hoje é de um golpe. Precisamos ter espaço para mostrar a população que a democracia está sendo vítima de um golpe. Por isso, defendo a candidatura própria mesmo sabendo que podemos não ter a real possibilidade de vitória nas urnas", disse Fernandes.

Coligação - No entanto, a candidatura própria do PT em São Luís ainda é somente uma tese que deverá ser analisadas pelos militantes. Há ainda a tese - e quem a defenda dentro da legenda - da coligação com partidos da base aliada que tenham candidato.

Com isso, o prefeito da capital, Edivaldo Júnior (PDT), tem apoio de parte do partido. Devido a ala da legenda que quer a coligação, o PDT chegou a se pronunciar abertamente dizendo que quer o PT na coligação que será formada para a reeleição do prefeito.

Há ainda uma terceira tese que é a de coligação com o deputado Bira do Pindaré, pré-candidato a prefeito pelo PSB. De acordo com Zé Inácio, Bira vem sendo cogitado por ser um pré-candidato que já foi do PT e que mais se assemelha aos programas sociais defendidos pelos petistas.

A definição da tese somente será dada após encontros programáticos do partido que deverá ocorrer até julho deste ano.

Temos uma história nesse país. Uma história que transformou a vida dos cidadãosZé Inácio, deputado estadual

Partido organizará encontro para definir calendário

Como tudo no PT é debate e votação, a direção municipal da legenda ainda vai ser reunir para debater e definir um calendário de discussão e aprovação das teses eleitorais que dará o caminho que todos os petistas deverão seguir.

A discussão do calendário estava marcada para o último fim de semana, mas não aconteceu. Os petistas agora concentram somente atenção para a votação do Senado que poderá já na próxima semana, afastar a presidente Dilma Rousseff.

Somente após as definições sobre o impedimento, é que os petistas com voto em São Luís deverão se reunir e começar traçar as teses que moldarão o caminho a ser seguido pelos petistas.

"Tudo no PT é discussão. Acredito que somos o partido mais democrático do mundo. Por isso, acreditamos que no momento certo, vamos debater e chegar a uma decisão correta", afirmou Honorato Fernandes.

O presidente municipal do PT é o sindicalista Fernando Magalhães, cuja eleitoral foi colocada em xeque e ainda não foi resolvida pela direção nacional. Ele é quem convoca a reunião do diretório municipal para iniciar os debates internos.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte