Cidades | Vandalismo

Novas paradas de ônibus já são alvo de vandalismo

Instalação dos novos abrigos começou dia 13 de abril, mas muitas já estão pichadas; nos pontos antigos o problema é o comércio informal
08/05/2016 às 00h00
Novas paradas de ônibus já são alvo de vandalismoParada de ônibus da Vila Isabel, na área Itaqui-Bacanga foi vandalizada (Biaman Prado / O Estado)

Reclamação antiga dos usuários de transporte coletivo de São Luís, a estrutura das paradas de ônibus está sendo melhorada pela prefeitura da capital que segue instalando novos abrigos pela cidade. No entanto, a falta de conscientização da população ameaça o patrimônio público. Alguns dos novos abrigos já foram vandalizados. Em pontos antigos, o problema é a ocupação pelo comércio informal. O abrigo em frente ao Terminal Rodoviário de São Luís foi praticamente transformado em uma praça de alimentação.

Desde o dia 13 de abril, a Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), deu início à instalação de novos abrigos para usuários de transportes públicos nas principais vias e corredores de trânsito da capital. Inicialmente, foram instaladas novas paradas nas avenidas dos Holandeses e Jerônimo de Albuquerque, nos pontos de ônibus localizados próximo à rotatória do quartel da Polícia Militar e à Ceasa.

Os abrigos novos seguem dimensões-padrão de 3,7m de comprimento, 1,9m de largura e 2,8m de altura, com capacidade para proteger 10 pessoas, quatro delas sentadas. A estrutura tem perfis, vigas e cobertura com chapas metálicas, aberturas laterais para ventilação e assento com chapa inox e inclinação na frente para melhor proteger os usuários. O abrigo garante acessibilidade a cadeirantes e pessoas com deficiência visual ou com baixa visão.

Também já foram instalados abrigos nas avenidas Marechal Castelo Branco e dos Portugueses. E é na a Avenida dos Portugueses que já é possível ver os sinais de vandalismo contra os novos abrigos instalados pela Prefeitura. No ponto de ônibus na Vila Isabel, o abrigo recém-instalado está totalmente pichado. Segundo os usuários, a pichação foi feita por membros de facções criminosas que agem na área. “É uma pena que isso aconteça. Antes, a parada daqui era horrível, a gente nem podia sentar. A população deveria manter o abrigo limpinho”, se lamentou Carlos Gonçalves, morador da Vila Isabel.

Outro usuário que preferiu não se identificar disse ainda que o ponto é alvo de constantes assaltos. “Principalmente no período da manhã, entre 6h e 7h. Eu já fui assaltado, levaram meus dois celulares. São sempre os mesmos assaltantes que agem nessa parada”, disse o morador da Vila Embratel.

Comércio informal

Se os novos pontos já estão sendo vandalizados, nos abrigos antigos o problema é outro, a ocupação pelo comércio informal. Um exemplo é o ponto que fica em frente ao Terminal Rodoviário de São Luís, na Avenida dos Franceses, no sentido São Cristóvão. No local há pelo menos cinco bancas onde são comercializados lanches, balas e outros produtos. Uma das vendedoras que trabalha no local montou uma espécie de restaurante no abrigo. A comida é preparada no próprio local. As carnes vendidas são assadas em um fogareiro montado sob o local que deveria abrigar exclusivamente os usuários do transporte coletivo.

Os vendedores se justificam afirmando que estão ali trabalhando porque não conseguiram outra forma de sustentar e a suas famílias. “A gente está aqui porque precisa. Todo mundo tem que se sustentar. Eu tenho família. Se tirarem a gente daqui, nós vamos montar nossa banca em outro local. Se tivéssemos emprego, ninguém viria para cá”, disse Wanderson de Sousa.

O Estado entrou em contato com a Prefeitura de São Luís para saber se os abrigos vandalizados receberão serviços de manutenção, mas até o fechamento desta edição ninguém se pronunciou sobre o problema. Também não houve retorno sobre o comércio informal instalado nos abrigos.

Mais

Projeto de Lei

O Projeto de Lei Nº 018/16 aprovado pela Câmara de Vereadores de São Luís e sancionado pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), de autoria do vereador Pedro Lucas Fernandes (PTB), criou o Fundo Municipal de Manutenção e Ampliação de Terminais e Paradas de Ônibus. Pelo projeto, recursos origem orçamentária ou extra-orçamentária, convênios firmados com outras entidades, receitas oriundas da autorização para utilização de espaços públicos para fins publicitários e 50% da receita oriunda das atividades de prestação de serviços de “busdoor” devem ser utilizados na melhoria dos abrigos vandalizados, como o da Avenida dos Portugueses.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte