Cidades | Homenagem

Cortejo encerra festejo em São José de Ribamar

Evento em homenagem ao santo padroeiro do Maranhão foi encerrado com grande presença de devotos, apesar do tempo chuvoso
Evandro Jr / O Estado 19/03/2016 às 18h03
Os devotos seguiram orando e cantando ao lado da imagem

SÃO LUÍS - A cidade balneária de São José de Ribamar parou, na tarde deste sábado, 19, para o cortejo de encerramento do festejo em homenagem ao santo padroeiro do Maranhão. Apesar do tempo chuvoso, a procissão saiu no horário previsto e percorreu ruas do município, com a presença de devotos procedentes de diversas localidades da região metropolitana de São Luís e dos párocos solidários do Santuário de São José de Ribamar.

Logo na partida, tendo à frente o carro-andor com a imagem de São José, o padre Cláudio Roberto Cruz, reitor do santuário de São José de Ribamar, pediu aos fiéis que repetissem a oração do Pai Nosso, ao mesmo tempo em que convidou para uma reflexão sobre o momento difícil por que passa o Brasil, dando a entender que se referia à crise política no Brasil.

“Hoje encerramos este festejo fazendo uma caminhada para louvar o nosso Deus, por meio de São José de Ribamar. Pedimos a ele que abençoe a todos nós e o nosso Brasil, e que sigamos no caminho da paz, da democracia e do crescimento econômico”, disse o padre.

Os devotos seguiram orando e cantando, sendo que muitos ali estavam com o propósito de agradecer por graças alcançadas. Foi o caso de Josete Mendes, que levou a filha, Júlia Sousa, de 7 anos, vestida de anjo. “Ela passou 15 dias no hospital, depois de pisar dentro de um buraco cheio de brasa. Pedi a São José para que ficasse boa e não tivesse nenhum problema nos pés”, disse, contando que a roupa de anjo que a menina usava seria doada à igreja para que outras crianças também pudessem usar.

Procissão saiu no horário previsto e percorreu ruas do município

Grande parte dos fieis acompanhou a procissão debaixo de guarda-chuvas, como a dona de casa Ana Francisca de Assis, moradora da cidade, que, enquanto orava, demonstrava a sua fé no santo. “Mais importante que a chuva é a nossa fé. Por isso, saí de casa de guarda-chuva, mas não poderia deixar de vim assistir a este momento da procissão, como faço todos os anos no encerramento do festejo”, contou.

A procissão foi acompanhada também por um grupo de senhoras que integram a Legião de Maria. Segundo Esmeraldo Vera Cruz, o festejo cumpriu o seu propósito. “A programação foi maravilhosa, reunindo não somente mulheres que participam da Legião de Maria moradoras de São José de Ribamar, mas de diversos bairros, pois a legião é numerosa. A cidade ficou lotada e isto para nós é muito importante”, disse a devota.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte