Geral | Prejuízos

OAB denuncia suspensão das obras de duplicação da BR-135, em Bacabeira

Membros da entidade estiveram, na manhã de ontem, no canteiro dos serviços e, segundo eles, “não havia qualquer presença de funcionários”.
20/02/2016
 OAB denuncia suspensão das obras de duplicação da BR-135, em BacabeiraTrecho da BR-135 com obra paralisada, sem operários nem máquinas (Divulgação)

A Comissão de Trânsito, Transporte e Mobilidade Urbana da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional Maranhão, visitou ontem o canteiro de obras da duplicação da BR-135 e constatou a paralisação nos serviços (no trecho entre o Campo de Perizes e o município de Bacabeira). De acordo com a direção da entidade, será solicitada uma reunião com representantes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), a fim de saber o porquê da suspensão das obras.

No total, os membros da Ordem percorreram o trecho de obras durante quatro horas. Segundo a Comissão, “não havia qualquer presença de operários e máquinas” trabalhando no local. “A obra está parada há meses e era para estar concluída desde agosto de 2015. Pela rodovia BR-135 passa o maior volume de veículos e riqueza com destino à capital do estado, por outro lado é também no trecho dessa rodovia, o Campo de Perizes, que apresenta os maiores e mais graves índices de acidentes com mortes”, afirmou o presidente da Comissão de Trânsito, Transporte e Mobilidade Urbana da OAB, Marcelo Brito.

Ainda segundo o dirigente, o fato motivador do trabalho foi o alto índice de acidentes com mortes na rodovia. “Por ser a maior e mais importante obra do Governo Federal no Maranhão orçada, em mais de 300 milhões de reais, a comissão não mediu esforços para que em seu primeiro mês de trabalho pudesse contribuir com a sociedade na fiscalização e acompanhamento da referida obra”, disse Marcelo Brito.

Até o fechamento desta edição, nenhum representante da Superintendência Regional do DNIT foi localizado para falar sobre o assunto. O trecho que deveria ser duplicado faz parte de um plano macro – desenvolvido pelo DNIT, em parceria com o Governo Federal – para a ampliação de um dos trechos considerados mais perigosos na malha rodoviária do Maranhão.

De acordo com dados do Ministério do Planejamento, a duplicação do trecho citado tem custo estimado em aproximadamente R$ 450.200.000,00. Apesar da suspensão denunciada pela OAB, no site do Governo Federal, os serviços no trecho citado constam “em andamento”.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte