Cidades | Saúde

Carreta da Saúde contra Hanseníase estará em São Luís a partir desta semana

Avaliação dermatoneurológica para identificar casos novos da doença e exame de contatos serão realizados em ação
O Estado Online15/02/2016 às 08h39
Carreta da Saúde contra Hanseníase estará em São Luís a partir desta semanaCarreta da Saúde ficará esta semana em São Luís (Reprodução)

A Carreta da Saúde contra a Hanseníase vai estar em São Luis (MA) durante esta semana, realizando gratuitamente avaliação dermatoneurológica para identificar casos novos da doença e exame de contatos, promovendo atividades de educação em saúde para alertar a população em geral sobre os sinais e sintomas da hanseníase, além de encaminhamento dos casos confirmados para tratamento no Sistema Único de Saúde (SUS). A ação é uma parceria do Ministério da Saúde com secretarias estaduais e municipais de saúde mais a iniciativa privada e a Sociedade Brasileira de Hanseniologia.

A ação - que hoje será iniciada a partir desta terça-feira por causa do atraso da chegada da carreta - prosseguirá durante toda esta semana em vários bairros da cidade, além do município de Paço do Lumiar. Para o atendimento, a população deverá levar um documento de identificação.

A hanseníase é uma doença crônica, infectocontagiosa, de investigação obrigatória e notificação compulsória em todo o território nacional. É de grande importância para a saúde pública devido a sua magnitude e o seu alto poder incapacitante, atingindo principalmente a faixa etária economicamente ativa.

A doença acomete principalmente a pele e nervos periféricos, podendo levar a sérias incapacidades físicas, quando diagnosticada tardiamente. Tem como agente etiológico o Mycobacterium leprae, capaz de infectar grande número de indivíduos (alta infectividade), no entanto poucos adoecem (baixa patogenicidade).

Segundo o Ministério da Saúde, no ano passado, foram registrados 31 mil novos casos da doença em todo o passado, uma redução de 38,5% em relação a 2004, quando foram identificados 50,5 mil casos. No Maranhão, também houve redução: de 5.366 casos, em 2004, para 3.632 casos novos, em 2014. Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), em 2015, foram diagnosticados 524 casos novos de hanseníase na capital maranhense, e o percentual de cura dos pacientes acompanhados foi de 74,7%.

Programação:

Dia 16/02: Feira da Cidade Operária, próximo à UPA,
Dia 17/02: Avenida dos Africanos, próximo a Fundação Bradesco.
Dia 18/02: Estiva – endereço a definir
Dia 19/02: Paço do Lumiar, no Viva Maiobão

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte