Decisão

Procuradoria opina sobre prisão preventiva e prefeito continua preso em São Luís

Defesa de Ribamar Alves, acusado de estuprar estudante de 18 anos, havia pedido relaxamento da prisão
O Estado Online04/02/2016 às 18h33
Ribamar Alves está preso desde sexta-feira (29), no Presídio São Luís I, em Pedrinhas. (Defesa de prefeito aguarda decisão)

SÃO LUÍS - A procuradoria geral de Justiça do Maranhão deu um parecer sobre a prisão preventiva do prefeito de Santa Inês, Ribamar Alves (PSB), que é acusado de estuprar uma jovem de 18 anos. O pedido de revogação de prisão, solicitado pela defesa do acusado, também foi negado. Alves está preso desde sexta-feira (29), no Presídio São Luís I, em Pedrinhas.

SAIBA MAIS

Jovem diz que prefeito prometeu comprar livros antes de estupro na cidade de Santa Inês

Prefeito de Santa Inês preso por estupro nega o crime

Prefeito suspeito de estupro ficará em Pedrinhas

Em depoimento à polícia, a estudante de direito afirmou que manteve relações sexuais, mesmo contra sua vontade, com o político em um motel da cidade. Ela afirma que foi seduzida com uma proposta de uma venda de R$ 70 mil em livros, atividade que, segundo ela, estava exercendo para custear sua faculdade.

Ribamar Alves tem 61 anos, é médico e, antes de se tornar prefeito, já cumpriu mandatos de deputado estadual e federal. Em 2013, ele foi acusado de ter assediado a juíza Larissa Tupinambá Castro. Na época, a magistrada chegou a dar voz de prisão ao gestor. A acusação da juíza é de que Ribamar Alves teria tentado beijá-la.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte