No interior do MA

Arqueólogos desenterram cemitério indígena na baixada maranhense

Descoberta foi feita em Santa Helena
Adriano Martins / O Estado 24/01/2016

SÃO LUÍS - Josenias Amaral dos Santos, assim como a grande maioria das pessoas que cresceu à beira dos campos alagados na Baixada Maranhense, principalmente nos municípios de Santa Helena, Penalva, Pinheiro e Olinda Nova, vivia juntando cacos de cerâmica, pedaços de pedras e até mesmo peças inteiras, como pequenos vasos e cachimbos, que eram encontrados na água. Na época, ele não tinha muita consciência do que era aquilo, só ouvia o relato dos mais velhos de que eram objetos dos índios, mas hoje, aos 49 anos, ele tem consciência de que os “caquinhos” encontrados fazem parte da história de um povo anterior ao seu, e cuja importância para o entendimento da humanidade é crucial. Tanto que, ao encontrar um enorme vaso enterrado no interior do seu quintal, ele foi atrás de alguém “mais entendido do assunto” e se encontrou com o professor Alexandre Navarro, arqueólogo da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), que lhe contou ser aquele vaso uma urna funerária e que provavelmente o terreno onde estava sua casa seria um antigo cemitério indígena.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte