Cultura

Projetos maranhenses em edital nacional

Dupla Criolina e Laborarte são contemplados em edital da Fundação Nacional de Artes e viabilizarão ações locais e circulando por outras cidades do Brasil
04/11/2015

Dois projetos maranhenses foram selecionados no “Edital Prêmio Funarte de Programação Continuada para Música Popular”, que contemplou 44 na área da música, distribuídos em dois módulos. Os representantes maranhenses foram o projeto BR135, realizado pela dupla de cantores Alê Muniz e Luciana Simões, e o Laboratório de Expressões Artísticas (Laborarte). Com investimento total de R$ 5,925 milhões, para cada um dos módulos serão distribuídos sete prêmios no valor de R$ 200 mil mais 15 prêmios no valor de R$ 100 mil.

O prêmio contemplou projetos que visem ao desenvolvimento da programação artística e /ou à melhoria da infraestrutura de palcos musicais, apresentando ao público espetáculos de música popular brasileira de forma continuada, e também projetos de realização de festivais e mostras de música popular, nacionais ou internacionais, no território brasileiro.

A dupla Criolina, que já foi contemplada anteriormente em outro edital da Funarte, mas para a produção de disco, foi selecionada no módulo de R$ 100 mil. O projeto, que vem sendo realizado com sucesso, terá nova edição, nos dias 10, 11 e 12 de dezembro, na Praia Grande. Segundo Luciana Simões, a ideia é ocupar o Centro Histórico de São Luís, e convidar a população para vivenciar esses espaços públicos. A programação ocorrerá em três equipamentos culturais, tais sejam, a Praça Nauro Machado, Praça da Criança e Centro de Criatividade Odylo Costa, filho, onde acontecerão as oficinas, painéis, palestras e rodadas de negócio com agentes culturais do Brasil inteiro. As oficinas acontecerão das 10h às 19h. A programação nas praças ocorrerá a partir das 19h.

“Esse formato dá certo e vale a pena se fazer. Este ano, iremos trazer profissionais da imprensa, como da TV Cultura, da Rádio Eldorado, e representantes de festivais do Brasil inteiro. São gestores que participarão de rodadas de negócio”, disse Luciana Simões.

Programação - Luciana Simões informou que a programação ainda não poderá ser divulgada, mas adiantou que participarão mais de 20 artistas, dentre eles, 15 selecionados por meio da plataforma digital “Toque no Brasil”, a partir de uma avaliação de curadoria formada por Celso Borges, Gilberto Mineiro, Joana Golim e Talles Lopes, este último da Rede Brasil de Festivais.

O Laboratório de Expressões Artísticas (Laborarte), além do Prêmio de Programação Continuada para Música Popular, foi contemplado também com o Prêmio Klauss Viana de Dança. Trata-se de projeto de circulação do Cacuriá de Dona Teté nos estados do Ceará e Pernambuco, realizando intercâmbios e trocas entre as danças populares desses estados. A realização se dará no próximo ano, a partir de julho. “O projeto de música foi contemplado no item de palco musical e tem o nome de Laborarte - Sala Cecílio Sá- Palco 42”, informou Rosa Reis, diretora do Laborarte.

Para Rosa Reis, os prêmios possibilitam colocar em prática as ideias e projetos do grupo por meio de recursos sem os quais seria inviável fazê-lo, como, por exemplo, circular com o Cacuriaá de Dona Teté por outras cidades do Brasil. “É gratificante circular por cidades levando o espetáculo, realizando oficinas e trocando experiências com outros grupos de cultura popular”, finalizou Rosa Reis.

O edital da Funarte segue as diretrizes do Plano Nacional de Cultura, especialmente no que se refere à qualificação de ambientes e equipamentos culturais para a formação e fruição do público e à facilitação do acesso dos criadores às condições e meios de produção cultural.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte