Ousadia

Presos fogem do Complexo de Pedrinhas após renderem funcionários nesta segunda-feira

Dois apenados fugiram após usar como reféns um auxiliar penitenciário e um vigilante na enfermaria do presídio
12/10/2015 às 18h13
Presos fugiram do Bloco B do Complexo Penitenciário de Pedrinhas (centro de triagem de pedrinhas)

Foi confirmado agora pouco a fuga de dois presos do Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Ainda não foi revelado como foi a fuga, mas as primeiras informações apontam que a ação aconteceu por volta das 14h30 desta segunda-feira e afirmam que os detentos saíram pela porta da frente do prédio. Em nota, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Sejap) informou que os fugitivos pediram atendimento médico e em seguida renderam os auxiliares penitenciários e o vigilante para fugir.

A Sejap informou que os presos Hailton Silva e Fagner Gomes saíram do Bloco B da unidade prisional. A fuga acontece um dia depois de a Polícia Militar frustrar um plano de fuga e matar três bandidos no povoado Camboa dos Frades, na Vila Maranhão, próximo ao Complexo de Pedrinhas. Edimilson Gomes da Silva, de 29 anos, e Abraão Gomes da Silva, de 29 anos, estavam em um sítio e planejavam resgatar apenados.

O assessor de comunicação da Polícia Militar, coronel Terra Scutz, informou que o Serviço de Inteligência da corporação ficou sabendo, por meio de denúncias anônimas, que bandidos fortemente armados estavam no povoado Camboa dos Frades, área da Vila Maranhão, com o propósito de fazer o resgate de pelo menos três internos de Pedrinhas, o que deveria ocorrer no fim de semana.

Nota da Sejap

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Sejap) informa que os detentos Hailton Silva e Fagner Gomes Sena fugiram da Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) de Pedrinhas, na tarde desta segunda-feira (12). Os internos estavam no Bloco B da unidade prisional, quando, por volta das 14h30, solicitaram atendimento médico e, ao serem levados à enfermaria renderam os auxiliares penitenciários e o vigilante. A Sejap acompanha as investigações que apuram o procedimento de segurança para apurar as responsabilidades e tomar as providências necessárias.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte